PT foi ‘serviçal’ dos bancos, delata Palocci
13/06/2017 às 09:21
O Partido dos Trabalhadores no exercício do poder foi o partido dos banqueiros, do sistema financeiro, dos bancos e das grandes empreiteiras.
O PT nunca teve qualquer preocupação com os trabalhadores é um dos ‘aperitivos’ da delação de Antonio Palocci.
A delação do ex-ministro arrebenta qualquer discurso mais progressista do PT e desnuda o vínculo umbilical do partido com o capital.

 

Duque depõe e confirma que Vaccari arrecadava as propinas a mando de Lula
Duque entregou  Lula e Vaccari na bandeja
Veja-- - 22/06/2017
O ex-diretor da Petrobras Renato Duque passou por novo interrogatório conduzido pelo juiz Sergio Moro nesta quarta-feira (dia 21). A sessão foi um pedido de sua defesa, sob a alegação que Duque deseja fazer delação premiada. Duque afirmou que o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto começou a operar propinas para o partido antes mesmo de assumir o cargo, em 2010. E que comandava o esquema a mando do então presidente Lula.
Políticos denunciados cogitam outros cargos para manter o foro privilegiado
Pimentel já sabe que não conseguirá se reeleger
Luiza Muzzi - O Tempo - 23/06/2017
Levantamento recente da “Folha de S.Paulo” mostrou que a maioria de deputados e senadores investigados pela Lava Jato pretende tentar a reeleição ou se candidatar para algum outro cargo em 2018. Nomes importantes do cenário político estariam entre os que já cogitam a “mudança de apetite” para vagas mais modestas, como estratégia para permanecer no poder.
Alvo de investigações, o governador Fernando Pimentel (PT), por exemplo, pode optar por não tentar reeleger-se, apostando no Senado. O senador afastado Aécio Neves (PSDB), por sua vez, depois de tentar a Presidência em 2014, hoje tem um futuro totalmente incerto. Aécio responde a seis inquéritos e já aventa a possibilidade de se candidatar a deputado federal.
 
Fernando Damatta Pimentel, um dos companheiros de Dilma na Luta armada e companheiro durante seu governo - Obs do site www.averdadesufocada.com 

Excelente resumo de Erick Bretas:
Se você analisa as delações da JBS, as da Odebrecht e as das demais empreiteiras, a conclusão é mais ou menos a seguinte:
O Brasil foi dividido entre cinco grandes quadrilhas nas últimas duas décadas.
A maior e mais perigosa, diferentemente do que diz o Joesley, era a do PT. Era a mais estruturada, mais agressiva, mais eficiente e com planos de perpetuação no poder. Comandava a Petrobras, vários fundos de pensão e dividia o poder com as quadrilhas do PMDB nos bancos públicos. Sua maior aliada econômica foi a Odebrecht. O chefão supremo era o Lula. Palocci e Mantega, os operadores econômicos. Era o Comando Vermelho da política: pra se manter na presidência eram capazes de fazer o Diabo.