Em janeiro , reverenciamos a todos os que, em meses de janeiros passados, tombaram pela fúria política de terroristas. Os seus algozes, sob a mentira de combater uma ditadura militar, na verdade queriam implantar uma ditadura comunista em nosso país.

Cabe-nos lutar para que recebam isonomia no tratamento que os “arautos” dos direitos humanos dispensam aos seus assassinos, que hoje recebem pensões e indenizações do Estado contra o qual pegaram em armas.

A lembrança deles não nos motiva ao ódio e nem mesmo à contestação aos homens e agremiações alçados ao poder em decorrência de um processo político legítimo. Move-nos, verdadeiramente, o desejo de que a sociedade brasileira lhes faça justiça  por terem perdido a vida no confronto do qual os seus verdugos, embora derrotados, exibem, na prática, os galardões de uma vitória bastarda, urdida por um revanchismo odioso.

A esses heróis o reconhecimento da Democracia e a garantia da nossa permanente vigilância, para que o sacrifício de suas vidas não tenha sido em vão.

 

10/01/68 – Agostinho Ferreira Lima - (Marinha Mercante - Rio Negro / AM)

No dia 06/12/67, a lancha da Marinha Mercante “Antônio Alberto” foi atacada por um grupo de nove terroristas, liderados por Ricardo Alberto Aguado Gomes “Dr. Ramon”, o qual, posteriormente, ingressou na Ação Libertadora Nacional (ALN). Neste ataque Agostinho Ferreira Lima foi ferido gravemente, vindo a falecer no dia 10/01/68.

 

07/01/69 – Alzira Baltazar de Almeida - (Dona de casa – Rio de Janeiro / RJ)

Uma bomba jogada por terroristas, embaixo de uma viatura policial, estacionada em frente à 9ª Delegacia de Polícia, ao explodir, matou a jovem Alzira, de apenas 18 anos de idade, uma vítima inocente que na ocasião transitava na rua.

 

11/01/69 – Edmundo Janot - (Lavrador – Rio de Janeiro / RJ)

Morto a tiros, foiçadas e facadas por um grupo de terroristas que haviam montado uma base de guerrilha nas proximidades da sua fazenda.

 

29/01/69 – Cecildes Moreira de Faria -  (Subinspetor de Polícia – BH/ MG)

29/01/69 – José Antunes Ferreira - (Guarda Civil – BH / MG)

O terrorista Pedro Paulo Bretas, “Kleber”, ao ser interrogado “entregou” um “aparelho” do Comando de Libertação Nacional (Colina), na rua Itacarambu nº 120, bairro São Geraldo.

Imediatamente, uma equipe de segurança se dirigiu ao local e quando se anunciou como polícia, foi recebida por rajadas de metralhadora, disparadas por Murilo Pinto Pezzuti da Silva, “Cesar” ou “Miranda”, que, com 11 tiros, mataram o Subinspetor Cecildes Moreira da Silva , que deixou viúva Irene Godoy de Faria e oito filhos menores, e o Guarda Civil José Antunes Ferreira, ferindo, ainda, o Investigador José Reis de Oliveira.

Foram presos no interior do “aparelho” o assassino Murilo Pinto Pezzuti da Silva o os terroristas do Colina:

Afonso Celso Lana Leite, ”Ciro”;

Mauricio Vieira de Paiva, ”Carlos”;

Nilo Sérgio Menezes Macedo;

Júlio Antonio Bittencourt de Almeida, “Pedro”;

Jorge Raimundo Nahas, “Clovis” ou “Ismael”;

Maria José de Carvalho Nahas, “Celia” ou “Marta”.

No interior do “ aparelho” foram apreendidos 1 fuzil FAL, 5 pistolas, 3 revólveres, 2 metralhadoras, 2 carabinas, 2 granadas de mão, 702 bananas de dinamite, fardas da PM e  dinheiro de assaltos.

 

17/01/70 – José Geraldo Alves Cursino - (Sargento PM – São Paulo / SP)

Morto a tiros por terroristas.

 

07/01/71 – Marcelo Costa Tavares - (Estudante –  14 anos - MG)

Morto por terroristas durante um assalto ao Banco Nacional de Minas Gerais.

Participaram da ação: Newton Moraes, Aldo Sá Brito, Macos Nonato da Fonseca e Eduardo Antonio  da Fonseca.

 

18/01/72 – Tomaz Paulino de Almeida - (sargento PM – São Paulo / SP)

Morto, a tiros de metralhadora, no bairro Cambuci, quando um grupo terrorista roubava o seu carro.

Autores do assassinato: João Carlos Cavalcante Reis, Lauriberto José Reyes e Márcio Beck Machado, todos integrantes do Movimento de Libertação Nacional (Molipo).

As famílias dos assassinos João Carlos Cavalcante Reis e Lauriberto José Reyes foram indenizadas pela Lei nº 1.140/95.

 

20/01/72 – Sylas Bispo Feche - (Cabo PM São Paulo / SP)

O cabo Sylas Bispo Feche, integrava uma Equipe de Busca e Apreensão do DOI/CODI/II Exército. Sua equipe executava uma ronda, quando um carro VW, ocupado por duas pessoas, cruzou um sinal fechado quase atropelando uma senhora que atravessava a rua com uma criança no colo. A sua equipe saiu em perseguição ao carro suspeito, que foi interceptado. Ao tentar aproximar-se para pedir os documentos dos dois ocupantes do veículo, o cabo Feche foi, covardemente, metralhado por eles. Foi travado um tiroteio entre a equipe e os dois terroristas que também morreram no local.

Os assassinos do cabo Feche, ambos membros da Ação Libertadora Nacional (ALN), são:

·         Gelson Reicher “Marcos” que usava identidade falsa com o nome de Emiliano Sessa, era chefe de um Grupo Tático Armado (GTA) e já tinha praticado mais de vinte atos terroristas, inclusive o seqüestro de um médico.

·         Alex Paula Xavier Pereira “Miguel”, que usava identidade falsa com o nome de João Maria de Freitas, fez curso de guerrilha em Cuba e praticou mais de quarenta atos terroristas, inclusive atentados a bomba na cidade do Rio de Janeiro. 

·         As famílias dos assassinos Gelson Reicher e Alex Paula Xavier Pereira foram indenizadas pela Lei nº 9.140/95.

 

25/01/72 – Elzo Ito - (Estudante – São Paulo / SP)

Aluno do Centro de Formação de Pilotos Militares foi morto por terroristas quando roubavam seu carro.

 

Os mortos aqui relacionados não dão nomes a logradouros públicos, nem seus parentes receberam indenizações, mas os responsáveis diretos ou indiretos por suas mortes dão nome a escolas, ruas, estradas e suas famílias receberam vultosas indenizações, pagas com o nosso dinheiro.

 

Visite o site www.ternuma.com.br

 

 

Comentários  

+5 #11 Mário 10-03-2015 11:23
Citando Kayla:
Se existem tantos fatos e provas reais de que esses miseráveis comunistas mataram roubaram e destruíram,pq as forças armadas e vitimas militares se calam???
Eu não entendo

Está aí, Kayla. Eu também quero saber!? E, lembrando que, eu sou civil, não apoio esse governo fraudulento, corrupto e omisso. Por isso, se de mim às forças armadas precisarem, lutarei, com bravura, comprometimento com paz, a ordem e o verdadeiro progresso. Mas, o que vos faz demorar tanto em tomar uma iniciativa?
+6 #10 regina silva 06-08-2014 00:22
Por que estas informações não saem na mídia? Reforçaria quem os terroristas mataram. Quero compartilhar.
+11 #9 Sidney de Brito cost 19-05-2014 00:13
Isto é um acinte a nós brasileiros.
Além do que fizeram ainda foram indenizados.
É que, infelizmente, o nosso povo não lê o D.O.U., nem sabe que isso é o Diário Oficial da União. Se pudessem ler, veriam que entre Março e Maio de 2003, nosso País gastou mais de 3 bilhões de reais com indenização destes (petralhas). E quem era o advogado desta "trupe" um indivíduo (tb petralha) chamado Grinhalch (acho que é assim que se escreve o nome), na época de quem? De Márcio Tomas Basto (Ministro da Justiça) e onde trabalhava este Grinhalch, no escritório deste Márcio Tomas Basto.
E aqueles que lutaram para nos defender desta corja, receberam o quê?
+7 #8 joao segurado 12-05-2014 23:47
Citando Kayla:
Citando FILEMOM:
DAQUI HÁ 35 ANOS O "MARCOLA", DO PCC, PODERÁ SER UM PRESIDENTE DA REPÚBLICA E O PODER DISTRIBUIDO PARA SEU STAF...


E o pior é q ninguem vai reclamar

já temos uma MARCOLINA E SEUS ASSECLAS NO PODER NÃO PRECISAMOS ESPERAR PELO FUTURO ELE JÁ É O PRESENTE
+6 #7 Kayla 29-04-2014 23:12
Citando FILEMOM:
DAQUI HÁ 35 ANOS O "MARCOLA", DO PCC, PODERÁ SER UM PRESIDENTE DA REPÚBLICA E O PODER DISTRIBUIDO PARA SEU STAF...


E o pior é q ninguem vai reclamar
+4 #6 Kayla 29-04-2014 23:09
Se existem tantos fatos e provas reais de que esses miseráveis comunistas mataram roubaram e destruíram,pq as forças armadas e vitimas militares se calam???
Eu não entendo
+7 #5 Rubens 18-02-2014 15:55
Era adolescente quando os militares assumiram o poder e como qualquer adolescente pensava que o Brasil não podia ser governado pelos militares porque feria a democracia. Passados alguns anos pude aquilitar que a melhor coisa que aconteceu no Brasil foi a tomada do poder pelos militares. Hoje, com toda a certeza acho que se não houvesse essa tomada do poder, estaríamos igual Cuba, tão enaltecida pela esquerda radical como se aquele regime instalado em 1959 pelos Castro, Guevara e tantos outros guerrilheiros terroristas fosse o ideal para a América Latina. Infelzimente, a população mais atrazada não consegue enxergar o quão cruel é o comunismo. Chega a dar pena que muitos lutem para implantar no Brasil um socialismo que é a porta de entrada para a implantação do comunismo. É hora de repensarmos na situação em que se encontra nosso País e procurar algum candidato que possa reverter a situação atual. Que tal o nome do General Heleno?
+6 #4 Fernando 30-01-2014 23:53
Estagiei no INSS e vi como existem limites para o trabalhador comum ter algum benefício. Já a turma do poder consegue pensões e indenizações fora da realidade na jusitça diariamente. O que me intriga não é mais isso. De uns tempos pra cá meu pai virou defensor do PT. A Dilma só falta canonizar, sempre tem alguma desculpa em economês. O pior é que ele foi militar por quase 5 anos e não vê nenhuma contradição em apoiar os comunistas. Não digo que o antecessor fosse um ás da gestão mas me parece que havia um mínimo de o que está errado está errado,o certo está certo. Porque ninguém vê que desprezar a polícia e as FA, além da educação pública, e se aliar com fideis, farcs e entregar o poder submisso para aprovaçao dos pccs, lideres de pedrinhas simplesmente não é correto? Mas eu divago, minhas condolênscias às vítimas e aos familiares que a comissão da verdade tem prazer em ignorar a existência.
+9 #3 jorge luiz 20-10-2013 17:21
A situação vai piorar porque a quadrilha organizada está por toda mídia da esquerda ,isto é eles praticam a desinformação para achar que a mídia do jornal, revista e televisão são de oposição (democrático) mais não é, :sad:
+10 #2 Nicéas Romeo Zanchet 21-08-2013 08:06
ONDE ESTÁ O AMARILDO? Essa é a pergunta do momento. Mas onde estão os outros desaparecidos nos últimos 20 anos? Portanto, depois do Regime Militar.Essa perguta ninguém faz. QUE TAL COMPARAR?
Depois que acabou o Regime Militar, o Brasil passou a viver sobre o Regime de Terror, imposto pelos bandidos que são apoiados pelos governantes que se dizem democráticos. A tortura é uma prática recorrente nas cadeias e abrigos de menores e, raramente, a imprensa dá alguma notinha. Se fosse no tempo dos militares, certamente estariam acusando e grintanto bem alto. Criaram a Comissão da Mentira para gritar e enganar os ignorantes da verdadeira história.
Nicéas Romeo Zanchett

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar