Satiagraha é o termo usado pelo pacifista indiano Mahatma Gandhi durante sua campanha pela independência da Índia. Em sânscrito, 'Satya' significa 'verdade'. Já 'agraha' quer dizer 'firmeza'. Assim, Satyagraha é a 'firmeza na verdade', ou 'firmeza da verdade'. Gandhi foi um dos idealizadores e fundadores do moderno Estado indiano e um influente defensor do Satiagraha

A Polícia Federal prendeu na manhã do dia 8 de julho o banqueiro Daniel Dantas, do Banco Opportunity, o investidor Naji Nahas, o ex-prefeito de São Paulo Celso Pitta e outras 14 pessoas. Os mandados foram expedidos pela 2ª Vara Criminal Federal de São Paulo. A operação da PF foi realizada em São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador e Brasília. De acordo com a assessoria da PF, foram expedidos 24 mandatos de prisão e 56 de busca e apreensão. Agentes da PF fizeram uma varredura nos computadores e documentos do Banco Opportunity, no Rio.

 

 

 

Texto completo

Dantas Foi preso no Rio. Ele seria o comandante de "uma organização criminosa envolvendo a prática de diversos crimes e possuía várias empresas de fachada para o desvio de verbas públicas", segundo a PF. Pitta foi preso em sua casa e levado para a Superintendência da PF na capital paulista. Pitta foi prefeito entre 1997 e 2000 e teve em uma gestão marcada por acusações de corrupção. Nahas foi preso em São Paulo sob a acusação de liderar uma das duas organizações acusadas de envolvimento nesses crimes.

A investigação da Operação Satiagraha, que significa resistência pacífica e silenciosa, começou com base no resultado de investigações iniciadas há quatro anos em torno do caso "mensalão". O chamado esquema do mensalão envolvia o suposto pagamento de dinheiro a deputados da base aliada do governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva em troca de apoio no Congresso. As denúncias do esquema derrubaram figuras importantes do governo petista, como o então ministro-chefe da Casa Civil José Dirceu. Segundo a PF, há uma ligação entre o esquema do mensalão com os acusados.

A Polícia Federal informou que o esquema comandado pelo publicitário Marcos Valério desviava recursos públicos para o mercado financeiro. A operação contaria com a participação do banqueiro Daniel Dantas. De acordo com a polícia, o dinheiro desviado era lavado no mercado de capitais.

Em 2006, Dantas disse em depoimento no Senado que foi procurado pelo ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares, que teria lhe pedido US$ 50 milhões ao partido. Com o andamento das investigações, ainda de acordo com a Polícia Federal, foi descoberta uma outra quadrilha, comandada por Naji Nahas e que seria responsável por "lavar" o dinheiro obtido ilegalmente.

O investidor libanês Naji Nahas provocou um terremoto no mercado de capitais do Brasil em 1989. Ele foi acusado de realizar operações ilegais que quebraram várias corretoras e esvaziaram a Bolsa do Rio, principal mercado de ações do País na época. Após anos de batalha judicial, em que chegou a ser condenado a 24 anos e oito meses de prisão, ele foi inocentado na Justiça e briga contra a BM&FBovespa, herdeira do mercado de ações, por uma indenização bilionária.

Terra Notícia

Adicionar comentário