O ministro da Justiça, Tarso Genro, classificou nesta terça-feira de "equívoco extremo" a interpretação da Justiça Federal de que há elementos para que ele e a ministra chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, sejam incluídos entre os investigados no inquérito aberto pela Polícia Federal para apurar o vazamento do dossiê clandestino feito pela Casa Civil contendo gastos do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e de dona Ruth Cardoso, já falecida. O ministro disse, peremptoriamente, que ficou "surpreso" ao constatar que o juiz José Airton de Aguiar Portela, da 12ª Vara Federal do Distrito Federal, remeteu o processo ao Supremo Tribunal Federal com o pedido para que ele e Dilma sejam investigados. "O procurador fez um exame e pediu ao Supremo que faça uma investigação.

Fonte: Vide Versus
Adicionar comentário