*É RIDÍCULO TER SAUDADES DO GOVERNO MILITAR.* 
 
Como alguém, em sã consciência, pode ter saudades de um governo que tinha, apenas, *12 ministérios?* Prova, inequívoca, que o país não era bem administrado. 
Como confiar em *presidentes que morreram pobres?* Um homem que ocupa o cargo máximo de uma nação, sem fazer fortuna, prova que não sabe aproveitar oportunidades, nem gerir o patrimônio próprio. Um incapaz. 
Como ser saudoso de uma época de ditadura, onde todos os cidadãos tinham direito ao livre acesso às armas de fogo? E pior, a repressão era tão violenta que, mesmo armados, os cidadãos não se matavam. Isso demonstra o medo da população contra aquele governo bárbaro
 
Como respeitar um regime que criou o *INSS, o PIS, o PASEP, regulamentou o 13º,* instituiu a correção monetária, criou o *Banco Nacional da Habitação, o FUNRURAL,* construiu mais de 4 milhões de moradias e abriu 13 milhões de vagas de emprego?
Melhor nem falar de infraestrutura. Em 21 anos, conseguiram, apenas, *asfaltar 43.000Km de estradas,* construir 4 portos, reformar outros 20, instalar as maiores hidrelétricas do mundo, decuplicar a produção da Petrobrás, criar a *Embratel e a Telebras,* implementar dois polos petroquímicos, entre outras coisinhas sem importância. 
A educação era ridícula. Pegaram o país com *100 mil estudantes secundaristas* e transformaram em *1.3 milhões.* Criaram o *Mobral, o CESEC, a CNPQ e o programa de Merenda Escolar*. 
Nestes vergonhosos anos de chumbo, onde o PIB cresceu *14%, as exportações* saltaram de *1.5 para 37 bilhões,* atingimos a *7ª economia economia mundial* e nos tornamos o *2º maior produtor de navios do planeta.* Uma catástrofe!!
Realmente, durante essa página negra da história nacional, pelo visto, apenas os presídios funcionavam. Esses, sim, um exemplo. Neles entraram *terroristas, assassinos, assaltantes, guerrilheiros, seqüestradores, e saíram deputados, ministros, governadores e, até, dois presidentes.* Isso que é recuperação. ????
 
Comentários  
#1 Daniel Albuquerque 25-05-2017 16:27
Que maravilhosa ironia. Sou testemunha via de todo esse "terror" aos militares da contrarrevoluçã o de 1964. Para enganar os "terríveis" milicos (para mim essa palavra tem sentido de excelência na profissão ou missão), minhas filhas brincavam de macaca e de roda na calçada de minha casa e dos vizinhos. Na minha residência não havia grades, mas nunca fomos assaltados, Em razão de ter estado duas vezes prefeito eleito durante o regime militar, por duas vezes tive de enfrentar dois diferentes coronéis. De início, pareciam nervosos e desconfiados, mas quando observavam que eu não tinha medo deles, logo entendiam que eu não os odiava e tornavam-se grande amigos. Quantas saudades daquele bom tempo...
Adicionar comentário