Imprimir
Categoria: Política interna
Acessos: 477

Texto contra discurso de Fernanda Montenegro em defesa da Lei Rouanet 
Jornal da Cidade   online.com.br - 10/12/2018 
O texto que segue abaixo viralizou nas redes sociais e representa a reprovação dos internautas ao discurso da Fernanda Montenegro neste domingo (9) no programa Domingão do Faustão da Rede Globo:Sra. Fernanda Montenegro, em seu discurso em defesa da "mamata" da Lei Rouanet a senhora se referiu à Internet como "terra de ninguém”, desmerecendo/desrespeitando os protestos dos contribuintes contra a FARRA dos artistas com o nosso dinheiro.


Saiba a senhora que, quando esse governo corrupto desvia milhões do ICMS para patrocinar artistas riquinhos, que, em troca dão apoio à corrupção institucionalizada, são os doentes que sofrem nas filas dos hospitais, por falta de recursos. Recursos esses que financiou o seu espetáculo, o seu luxo, o seu conforto.
A Internet NÃO é "terra de ninguém". É uma plataforma que democratizou a informação e deu voz ao povo.
Graças à Internet o povo derrubou do poder uma organização criminosa (que os artista PAGOS pela Lei Rouanet apoiavam).

Graças à Internet hoje temos mais opções de mídia e a Globolixo deixou de manipular a mente de grande parte dos brasileiros.

Os protestos da Internet são a voz do povo. Vivemos em uma democracia e nossas manifestações são legítimas.

Então, nos respeite.

Não queremos que o dinheiro dos nossos impostos financiem espetáculos tendo como conteúdo sexo/droga/violência, enquanto temos idosos e crianças morrendo sem assistência médica.

Quanto a sua afirmação de que "não é corrupta" eu DISCORDO. O movimento #EleNão sacramentou o APOIO dos artistas a esse governo sabidamente corrupto, com sentença condenatória de segunda instância.

Nos respeite.

Temos voz e voto. E unidos, vamos reformular a Lei Rouanet.

Em tempo: Senhor Presidente Bolsonaro, nós, eleitores, queremos prestação de contas de todos os "artistas" beneficiados pela Lei Rouanet.

JUNTOS SOMOS FORTES!
JUNTOS DERRUBAMOS O PT!
JUNTOS MUDAREMOS O BRASIL.