Alvíssaras !

Eis que, constrita e compungida, a classe militar ressurge das cinzas, e tal qual a fênix, revigorada, levanta a cabeça, recupera o prumo e, ombro - a - ombro, solidariza - se com o Coronel Ustra

Nem todo o estamento militar, é verdade. Grande parte da reserva, explicitamente, e muitos da ativa, embora tolhidos pela disciplina militar prestante, impossibilitados de externar suas simpatias, quedam - se calados; permanecem em silêncio reprobatório à nula ação dos órgãos responsáveis pela defesa do acusado, compensador alvo das investidas dos "aloprados" da esquerda, e aplaudem a postura ereta e digna do Coronel Ustra.

Texto completo
O "efeito Ustra" cristaliza a indignação que assomou nos corações e mentes de uma parcela significativa da classe militar, em particular daqueles que, desassombradamente, lutaram contra o terrorismo e a subversão.

Não é o temor dos culpados, mas a revolta dos perseguidos e injustiçados.

Designados, funcionalmente, não por voluntarismo ou satisfação pessoal, como comandantes ou comandados, sob o instituto legal do Estado e submetidos à jurisdição de uma Instituição Permanente e apartidária, para, no estrito cumprimento do dever obstar um ciclo de ações armadas levadas às últimas conseqüências por militantes, por vezes fanatizados, orientados para instalar no Brasil, a todo o custo, um regime anti - democrático eles, intimoratamente, abraçaram e cumpriram a sua missão

Aqueles combatentes, com risco de morte, sem qualquer benefício financeiro, valorosamente foram à luta. Convictos do dever a cumprir, agindo com justiça e, conforme o primado da Ética Militar, introjetada nos militares ao longo dos anos, desde as escolas militares, cumpriram - no, e recolheram - se, humilde e silenciosamente, à faina das casernas.

Não custa lembrar que a Ética é o fundamento dos Valores Militares, ela assegura que o pensamento ético permeie as tradições castrenses, e sua presença no militar enseje que as decisões sejam adotadas com a mente preocupada com o ponto de vista moral de qualquer atitude, pelo que depreendemos deva estar sempre presente em sua consciência, inclusive por ocasião da tomada de qualquer atitude ou decisão.

Não foram aureolados com o ramo dos heróis, nem cantados em prosa e verso, pelo contrário, foram tachados de torturadores, e muitos, para constrangimento de suas famílias, tiveram seus nomes indexados com a pecha de infames, em publicações eivadas de mentiras e acusações torpes e, sob o abrigo de tais aleivosias, foram marginalizados, como apátridas.

Ao atiçamento do persecutório calunioso, emergem, se propagam e avolumam, insatisfações reprimidas. Ao testemunhar tantas injustiças, ao constatar a origem espúria de denúncias falsas e inconsistentes, e destituídas de qualquer embasamento, não causa espanto que tome corpo uma posição definida pela firmeza em repudiá - las, com veemência.

No entanto, a inconseqüência da esquerda tem revigorado e ampliado o vínculo que une o grupo militar, promovendo uma coesão com peculiaridades de integração e de estímulo pessoal, catalisando interesses e aflorando laços de solidariedade, como a camaradagem e a necessidade de apoio mútuo.

Assim, emulado, o grupo militar encontra energias para soerguer - se e lutar, seguir avante num só bloco - é o Espírito de Corpo, amparado nos laços da fraternidade, do respeito e na firme convicção de que a determinação é uma só.

A adversidade de um indivíduo representa para o grupo um novo obstáculo a ser transposto. É um desafio que, enfrentado pelo ânimo dos demais, será inexoravelmente vencido, pela reação resultante de um círculo de motivações individuais, no qual é difícil distinguir quem impulsiona quem.

Aos detratores ! Não temais. Não estais diante da cólera das legiões, mas da firme e monolítica determinação dos vilipendiados, dos injuriados e perseguidos.

Aos bravos companheiros, um consolo! Nem o magnífico Duque de Caxias, nosso Personagem - Maior, tem escapado à sanha de tendenciosos revisionistas da história da Pátria !

Brasília/DF, 22 de novembro de 2006

Gen. Bda RI Valmir Fonseca Azevedo Pereira

 

 

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar