Colostomia será adiada
O Presidente  Bolsonaro deixa o hospital após os exames complementares
José Carlos Werneck
O Hospital Albert Einstein divulgou, nesta sexta-feira, que a cirurgia para a retirada da bolsa de colostomia do presidente eleito Jair Bolsonaro foi transferida. O procedimento era previsto para o dia 12 de dezembro, dois dias após sua diplomação .Bolsonaro foi submetido a exames que indicaram ‘inflamação do peritônio e processo de aderência entre as alças intestinais”.

Psiquiatra forense critica a excessiva indulgência com os criminosos no Brasil

Caixeta expõe claramente a gravidade da situação
Marcelo Ferreira Caixeta
Vou aqui repassar minha experiência de 35 anos em unidades psiquiátricas-forenses hospitalares. Minha tese é de que, para deter as rebeliões/chacinas nos presídios, de nada adiantará “políticas de direitos humanos”, “recursos e mais recursos”, “comissões”, ou seja, o “blábláblá” de sempre… Atualmente dirijo uma unidade hospitalar psiquiátrica-forense destas, voltada para adolescentes. Tenho especialização em psiquiatria criminal (forense) e em psiquiatria do adolescente, pela Universidade de Paris.

Você Sabia ?
Algumas coisas que muitos não sabem
Por Carlos I. S. Azambuja
- Que no governo João Goulart algumas organizações de esquerda condenavam a luta pela reforma agrária, porque seu triunfo daria origem a um campesinato conservador e anti-socialista? Isso está escrito na página 40 do livro “Combate nas Trevas”, de Jacob Gorender, que foi dirigente do PCB e um dos fundadores do Partido Comunista Brasileiro Revolucionário, em 1967.
- Que no governo João Goulart já existiam campos de treinamento de guerrilha no Brasil? Em 4 de dezembro de 1962, o jornal ”O Estado de São Paulo” noticiou a prisão de diversos membros das famosas Ligas Camponesas, fundadas por Francisco Julião, num campo de treinamento de guerrilhas, em Dianópolis, Goiás.
- Que afora o PCB, por seu apego ao ortodoxo “caminho pacífico” para a tomada do poder, os trotskistas foram o único segmento da esquerda brasileira que não pegou em armas nos anos 60 e 70?

Quase 80% dos reservatórios para acumulação d'água para abastecimento da população e geração de energia foram construídos ou ampliados no período dos Governos Militares, isto é, entre 1964 e 1985, quando houve planejamento, quando se pensou um BRASIL grande, no lugar que merece no contexto das Nações.
A isto se chama governar para próximas gerações e não para próximas eleições; governar sem maracutaias, armações, corrupção institucionalizada ... e por aí vai.