Jornal da Cidade - 20/08/2019
O ex-candidato do PT a presidente da República, Fernando Haddad, está na iminência de ir fazer companhia para o ‘chefe’.
Haddad  acaba de receber sua primeira condenação com pena de prisão.
A decisão é da Justiça Eleitoral por caixa dois da UTC Engenharia na campanha eleitoral de 2002, quando foi eleito para a prefeitura de SP.

A entusiasmada convocação de Modesto Carvalhosa: 
18/08/2019  
A Central Única da Corrupção vai tentar 3 golpes na Operação Lava Jato:
1. A segunda Turma do STF vai “julgar” a “suspeição” do ex-juiz Sérgio Moro no processo que condenou o chefe da Central Única da Corrupção, Lula da Silva.
2. O Conselho Superior do Ministério Público vai julgar Deltan Dallagnol pelo crime de “corrupção passiva”, ao proferir palestras por todo o Brasil, recebendo remuneração das entidades que o convidaram - em algumas delas. Segundo eles, Dallagnol usou o prestígio do cargo de promotor para usufruir de “vantagens financeiras” por meio dessas palestras;
3. O Congresso vai votar uma Lei que acaba, na prática, com as delações premiadas. Proíbe que corruptos presos possam propor e firmar acordos de delação;

Solto, Geddel Vieira Lima poderia fugir ou cometer novos crimes
Luiz Vassallo
Estadão
A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF) que mantenha decreto de prisão contra o ex-ministro dos governos Lula e Temer, Geddel Vieira Lima (MDB). A defesa do emedebista recorreu à Corte pela revogação de sua prisão preventiva. Ele está próximo de ser julgado pelo caso do bunker dos R$ 51 milhões. Em maio, o ministro Edson Fachin, relator da ação, encaminhou os autos para o revisor, Celso de Mello.Em seu pedido, a procuradora-geral afirma que ‘para evitar o cumprimento da pena, só lhe restaria a fuga, exatamente como fez recentemente o italiano Cesare Battisti’ – que foi preso em janeiro, na Bolívia, e, atualmente, cumpre pena em seu país por quatro assassinatos nos anos 1970. Raquel sustenta que o ex-ministro ‘já deu mostras suficientes do que, em liberdade, é capaz de fazer para colocar em risco a ordem pública e vulnerar a aplicação da lei penal’.