Entrevista do ex- Comandante do Exército General Vilas Boas ao Estadão 

Olavo de Carvalho voltou a atacar os militares pelo Twitter. O sr. rebateu. Qual o tamanho do incômodo dos srs.?
Bolsonaro entendeu que trazer militares para trabalhar em setores do governo seria uma cooperação importante para o restabelecimento da capacidade de gestão e a busca de combate à corrupção. Isso não significa que as Forças Armadas estão participando do governo, mas trazendo consigo seus valores. Portanto, os militares exercem uma natural influência que contribui para a estabilidade do País e do governo. Talvez por isso, o sr. Olavo de Carvalho se sinta desprestigiado e queira disputar espaço com os militares, junto à Presidência da República. Isso não dá direito a ele de traçar comentários desairosos a toda uma classe profissional, que representa uma instituição. Desconheço os tipos de valores que animam o sr. Olavo de Carvalho a tecer tais comentários.

Militares venezuelanos pedem asilo na embaixada do Brasil em Caracas
Presidente Jair Bolsonaro na cerimônia pelos 100 dias de governo, no Palácio do Planalto, em Brasília - 

Militares venezuelanos pediram nesta terça-feira (30) asilo na embaixada do Brasil em Caracas, durante a rebelião em apoio ao líder opositor Juan Guaidó para derrubar Nicolás Maduro – informou uma fonte da presidência brasileira, sem detalhar quantos, de que patente, ou se foram aceitos.

O vice-presidente Hamilton Mourão disse nesta quinta-feira que, olhando agora, a decisão do líder da oposição venezuelana, Juan Guaidó, de iniciar uma tentativa de depor o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, na terça-feira, "não foi a melhor".
Vice-presidente Hamilton Mourão no Rio de Janeiro 02/04/2019 REUTERS/Ricardo Moraes
Na manhã de terça-feira, Guaidó disse ter o apoio de militares para depor Maduro, mas autoridades do primeiro escalão das Forças Armadas declararam lealdade a Maduro, e confrontos entre apoiadores e opositores ocorreram em várias partes do país.

Subcategorias

The latest news from the Joomla! Team