Fui criança, adolecente e jovem durante o período de tutela militar. Cheguei à maioridade e no pleno gozo de meus direitos e plenamente consciente de meus deveres como cidadão, não tive quaisquer transtornos para me identificar como um homem produtivo e produzi muito pela nossa nação... Ainda produzo, mas resolvi dedicar-me totalmente na busca do desmascaramento do atual governo...

Texto completo  


Morava eu na 3ª maior cidade brasileira e brincava nas ruas de minha infância sem qualquer constrangimento ou apreensão por parte de meus pais... Apesar de ter um pai assalariado, nunca nos faltou absolutamente nada... andava de ônibus sem medo de acidentes, sem receio de arrastões fui muitas vezes ao centro da metrópole onde morava, sozinho e nunca nenhum pedófilo (deveriam existir na época) quis se aproveitar de mim... Adolecente comecei a trabalhar e nunca, mas nunca mesmo vi qualquer balbúrdia ou destempero coletivo em minha cidade, isso em plenos "anos de chumbo"...

Lembro que em minha infância hasteava-se o pavilhão nacional, aprendíamos os nomes dos poucos ministros e esses eram perenes. Eram ministros de Estado, não de tetas politiqueiras... Estudava-se Educação Moral e Cívica, Organização Social e Política Brasileira e nunca vi nenhum outdoor ostentar os Generais Presidentes com arrogância ou presunção, até mesmo porque eram generais da reserva e sempre estavam trajando roupas civis... Vale ressaltar que seu staff era constituido de poucos militares. A maioria, desde o Vice até os ministros das áreas civis eram todos da sociedade civil, todos técnicos e que nos trouxeram feitos que hoje a esquerdalha no poder usufrui como se as conquistas pertencessem ao passado tumultuado que quiseram implantar em nosso país...

Mas voltando a mim, meu avô materno tinha uma pequena propriedade rural, cercada de propriedades maiores e nunca ninguém sequer pulou o cercamento que era de arame farpado, nem de meu avô nem tampouco de seus vizinhos... Ele morreu e o inventário seguiu sem transtornos na divisão de pequenos quinhões para os seus mais de 10 filhos e ninguém matou ninguém e com essa pequena herança saimos temporariamente do aluguel... temporariamente porque logo depois o "tão esperado" governo civil elevou as taxas de inflação para centenas de por cento ao mês, nos levando a iniciar uma vida de brasileiro do 3º milênio...

Mal chegara à maioridade deparei-me com as diretas já e comecei a entender que toda a rataria que havia ficado escondida durante os governos militares estava ressurgindo com objetivos exclusivamente pessoais... Entendi na época o desastre que foi a "abertura política" e as consequências da volta dos agitadores ao nosso convívio...

Hoje vivemos dias tenebrosos que em muito se assemelham aos obscuros dias de março de 64...

As personagens são as mesmas, mais velhas e mais experientes. Sua retórica hoje tem novos ideólogos e que durante 30 anos conduziram ao emburrecimento da população que poderia ser combativa nesses dias tão soturnos...

Estamos à beira de sermos abduzidos pelos alienígenas do FSP, da URSAL, do BRPP, do MST, das FARC, da LCP, do CDC, do PCC, do PT, do RXaoquadradodivididopeloenésimofatordacizânia do que sobrou de nossa raça... Fatalismo? Creio que não... Ouvi nesse instante que a classe média aumentou e que temos 20 milhões de ex-pobres (EXP - nova sigla)... quem sabe agora que a classe média está sendo achatada e com 20 milhões a mais o caldo não entorne?? Apesar de que os EXP são todos bolsistas...

Voltando ao objetivo principal do que estou querendo transmitir, minha reverência ao que fizeram por nós os heróis vivos e os que já desencarnaram... Às vítimas vivas e que nem chegaram a entender o que estava acontecendo e quem os estava aniquilando as esperanças... Parabéns aos que combateram a aberração comunista dos anos 60 e 70 e que hoje são apedrejados pelos assassinos de outrora... Muito obrigado por terem nos legado um futuro (que já passou) possível... que hoje nós pensemos no futuro que queremos legar aos nossos filhos e netos... Felicidades...
 
Visite o blogdoclausewitz.blogspot.com/
Adicionar comentário