Fernanda Calgaro
Do UOL, em Brasília
12/02/2014   
O ministro Ricardo Lewandowski, do STF (Supremo Tribunal Federal), suspendeu a sessão desta quarta-feira (12) por cerca de 50 minutos devido a uma tentativa de invasão de militantes do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra). A sessão foi retomada por volta das 17h.
"Fui informado agora pela segurança que o tribunal corre o risco de ser invadido. Vamos fazer um intervalo na sessão", disse Lewandowski, que presidia no lugar do ministro Joaquim Barbosa, que havia se ausentado do plenário. Inicialmente, o intervalo seria de 20 minutos, mas não há certeza se a sessão será retomada mais tarde.

 Segundo a Polícia Militar, são cerca de 20 mil militantes.

Os manifestantes desceram a Esplanada dos Ministérios e chegaram à Praça dos Três Poderes, onde fica o prédio do STF, e derrubaram as grades que protegem o local. Os seguranças do próprio STF e policiais militares conseguiram conter a tentativa de invasão.

Os manifestantes estão vestidos com camisetas e bonés vermelhos e carregam várias faixas, algumas com críticas à atuação do Poder Judiciário. Uma delas diz "STF, refém da Rede Globo", e outras cobram o julgamento do mensalão tucano e o julgamento de casos de assassinatos de camponeses. Há ainda faixas chamando o mensalão de "julgamento de exceção" e "crime é condenar sem provas".

Depois da tentativa de invasão do STF, os manifestantes se dispersaram pela praça dos Três Poderes, ao redor da qual ficam, além do STF, o Congresso Nacional e o Palácio do Planalto. A Polícia Militar chegou a jogar duas bombas de efeito moral sobre os manifestantes.;

A marcha pela Esplanada dos Ministérios passou ainda pela Embaixada dos Estados Unidos em Brasília. Nesta semana, a capital recebe o Congresso Nacional do movimento, realizado no ginásio Nilson Nelson. Além de representantes dos 23 Estados, há um grupo de 250 pessoas ligadas a movimentos sociais de outros países

Comments powered by CComment

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar