50 ANOS DE CONTRARREVOLUÇÃO DE 31/03/1964
DOCUMENTÁRIO – ARTIGO II
            É o mínimo que você precisa saber para não estar fazendo papel de idiota, sendo levado de roldão pela política desastrosa do atual Governo Federal.
            Por Aluísio Madruga de Moura e Souza
            Dentro de nossos objetivos a alcançar, retrocedendo no tempo, vamos recordar que no fim da década de 1950, o panorama político  brasileiro já era bastante confuso agravando-se a partir de 1961, com a renúncia do Presidente da República Federativa do Brasil, senhor Jânio Quadros, chegando a seu clímax  em 31 de março de 1964.

            Após governar o Brasil por apenas sete meses, Jânio Quadros renunciou em 25 de agosto de 1961, alegando pressões de “forças ocultas”. Na tarde do mesmo dia, Ranieri Mazzilli, Presidente da Câmara dos Deputados tomou posse já que o Vice-Presidente senhor João Goulart estava viajando. Assim, com seu temperamento intempestivo, Jânio Quadros lançou o País em uma crise que acabou redundando na Contrarrevolução que estará ao final do presente mês  completando 50 anos, motivo de tanta agitação dos comunistas contra a mesma.
            Vamos então conhecer o caminho percorrido pela política brasileira após tão importante evento da nossa história desde a renúncia de Jânio Quadros até o momento em que a contrarrevolução passou o poder para as mãos de governantes civis.

            Antes porém é bom salientar que no 31 de março de todos os anos, desde 1964, nós, os verdadeiros democratas republicanos e portanto anticomunistas comemoramos tão importante evento de nossa História, sendo que dentre outras ações,  mandando rezar uma missa em louvor das almas de nossos  mortos militares e civis  assassinados pela fúria sanguinária dos terroristas e agentes da esquerda revolucionária  sem nos esquecermos das almas dos  terroristas ensandecidos que tanto    mal  fizeram a dezenas de famílias brasileiras e ao Brasil e que hoje alegam que todas as atrocidades que cometeram na luta contra a “ditadura” foi em busca da democracia,  mas o que queriam na verdade  era implantar entre nós uma Ditadura do Proletariado aos moldes de Cuba, o que quase conseguiram e que  aliás até hoje continuam tentando por outros processos mais sutis.

            É preciso despertar a consciência da sociedade brasileira para a necessidade de mudanças nos rumos de  nossa política que só ocorrerá, inicialmente,  com a derrota do Partido dos trabalhadores nas próximas eleições. Já não é possível continuarmos eternamente beneficiando ex-terroristas, políticos corruptos e os aproveitadores do erário público, relegando a um segundo plano, ao esquecimento os que os combateram e derrotaram, os que  morreram ou foram  feridos em defesa da Lei e do Estado de Direito e, ainda, resgatar aos olhos da Nação os princípios verdadeiramente democráticos que embalaram o movimento que derrotou os comunistas em 1964 e de 1970 a 1975, auge do período da Luta Armada, diga-se de passagem iniciada por eles,  da mesma maneira que os derrotou em 1935.

            O povo brasileiro necessita sair da inércia em que vive no momento e partir para combater  com convicção o estado de corrupção em que o Brasil se encontra. É importante que  nossa juventude mais esclarecida  participe do atual processo político, combatendo a “politicagem” que aí está em defesa dos valores éticos e morais, concitando a sociedade brasileira a expurgar do nosso senário político  indivíduos envolvidos com crimes que atentem contra estes valores. É importante que esta juventude inspire o nosso povo a construir uma sociedade livre e democrática, opondo-se sempre a modelos políticos como o que aí está buscando por todos os meios o totalitarismo. Lembrar que os  princípios da nossa democracia exige a defesa do cidadão e da liberdade, tudo com direitos e obrigações, sempre respeitando o próximo. Amanhã dia 03/03/2014 espero estarmos juntos novamente.

 

Comments powered by CComment