50 ANOS DA CONTRARREVOLUÇÃO DE 31/03/1964
DOCUMENTÁRIO – É o mínimo que você precisa saber para não ficar fazendo papel de idiota, sendo levado de roldão pela política desastrosa do atual Governo Federal.
Por Aluísio Madruga de Moura e Souza
Transferido o Governo dos militares para os civis, ainda em 1985, teve início um revanchismo intenso por parte de políticos de esquerda e pela mídia infiltrada em relação aos militares e, em particular, contra aqueles que de armas nas mãos os combateram . Exemplo claro desse revanchismo pode ser  encontrado nas  palavras  do então Secretário de Direitos Humanos, senhor Nilmário Miranda, a um repórter do jornal Correio Braziliense que a época lhe perguntou  quais seriam as razões pelas quais o Delegado Calandra da Polícia Civil de São Paulo não pudera assumir um determinado cargo de confiança, mesmo depois de nomeado. Eis a resposta: “ há um pacto não escrito neste governo Federal para que os torturadores não sejam contratados”. Então lhes pergunto. O  Delegado Calandra foi ou é torturador? Foi condenado por prática de tortura? Quem o condenou? A justiça brasileira? E quem são os torturadores segundo a esquerda  ex-terrorista que está no Poder? Os torturadores segundo eles são os Presidentes Médici, Ernesto Geisel,  os Generais Orlando Geisel, Breno Borges Fortes, Coronel Meira Matos e tantos outros que por força das funções que exerciam os combateram. Para conferir basta tomar conhecimento das várias relações existentes pelos quatro cantos deste imenso Brasil, na Internet etc, apontando-os como torturadores, sem nenhuma prova concreta. Acusar  aqueles que atuaram nos órgãos de combate ao terrorismo então é muito mais fácil para os terroristas de ontem e de hoje. Basta seguir as mentiras que o respeitável ator Mário Lago lhes ensinou – respeitável ator sim: ao sair da prisão afirmar sempre que foram torturados. Aliás teve uma jornalista  que declarou recentemente sob o título “Eu menti que tinha sido torturada  seguindo orientação de Mário Lago”.
Enquanto isso ex-terroristas e até muitos que nunca foram hoje dizem que eram para receberem  indenizações milionárias pelos crimes que praticaram ou não, tudo com o meu e o seu dinheiro, ainda tendo como afago receberem  promoções e salários altíssimos, ficando ainda isentos  de recolherem imposto de renda.
Este é o Brasil do Momento.
Devemos ter sempre em mente que os  persistente comunistas, frustrados pela derrota de 1935 e pela inesperada Contrarrevolução de 1964 que destruiu os seus sonhos de implantar uma ditadura do proletariado no Brasil, usando sempre da desculpa de que estavam lutando para derrubar o Regime Ditatorial Militar a partir de 1966 iniciaram uma terceira tentativa de tomada do Poder, agora por intermédio de ações terroristas, sabotagens e outras ações revolucionárias que atingiram seu ápice entre os anos 1968 e 1972. Vamos a partir deste momento detalhar um pouco mais algumas dessas ações.
No período citado acima ocorreu o que ficou conhecido como a “atomização das esquerdas,” ocasião em que várias organizações se dividiram formando outras devido a desentendimentos internos. A partir de então foram para as ruas quando tentaram subverter as massas, conduzindo-as para os distúrbios e arruaças nas vias públicas, mas não obtiveram o êxito que  esperavam. Foi a partir deste momento que vários atos de terrorismo e sabotagem  foram realizados. Sequestros de diplomatas estrangeiros foram perpetrados  com o objetivo de trocarem suas vidas pela liberdade de assassinos frios e calculistas que se justificavam de maneira bastante simplista, alegando que os meios que usavam justificavam os fins que pretendiam obter. Já falamos dos nossos mortos e feridos enquanto do lado deles ocorreu um pouco mais de mortos porém um número infinitamente menor de feridos. Foram enormes os números de assaltos a bancos, fábricas, empresas em geral, casas de armas, ataques à sentinelas de quartéis, roubos de carros e outros, tudo isto muitas das vezes seguido de mortes e ferimentos em inocentes. Amanhã dia 17/03/2014, abordaremos com detalhes como acorreu o primeiro atentado político a bomba após 1964 e muito mais.


 

Comments powered by CComment