50 ANOS DA CONTRARREVOLUÇÃO DE 31/03/1964
DOCUMENTÁRIO – ARTIGO XIX
É o mínimo que você precisa saber para não estar fazendo papel de idiota, sendo levado de roldão pela política desastrosa do atual Governo Federal.
Por Aluísio Madruga de Moura e Souza
O atentado que vitimou o soldado Mário Kozel  Filho.
Porém, antes de tratar especificamente do atentado que vitimou Kozel e para que o leitor possa melhor aquilatar a índole dessa gente vamos citar o exemplo do sequestro do Embaixador Burk Elbrick dos Estados Unidos das Américas no Brasil, ocasião na qual os terroristas lançaram um manifesto e exigiram do Governo que o divulgasse nas  rádios, jornais e televisão. Ameaçavam matar o embaixador caso as exigências  não fossem atendidas, como a liberdade de quinze presos políticos, dentre eles o atual “mensaleiro” que a época, no mundo do crime usava o codinome de “Daniel”, ou seja, José Dirceu.
Vejamos o que estava escrito no primeiro parágrafo do manifesto em questão:

“  grupos revolucionários detiveram, hoje, o Senhor Burck Elbrick, Embaixador dos Estados Unidos no Brasil, levando-o para algum ponto do País onde o mantêm preso. Este não é um episódio isolado. Ele se soma aos  inúmeros atos revolucionários já levados a cabo: assaltos a bancos, onde se arrecadam fundos para a revolução, tomando de volta o que os banqueiros tomam do povo e de seus empregados; tomadas de quartéis e delegacias, onde se consegue armas e munições para a luta pela derrubada da ditadura; invasões de presídios, quando se libertam revolucionários, para devolvê-los à luta do povo; as explosões de prédios que simbolizam a opressão; e o justiçamentos  de carrascos e opressores. Na verdade , o rapto do embaixador é  apenas mais um ato de guerra revolucionária que avança a cada dia e que este ano ainda iniciará a etapa da guerrilha rural”.   

 
Observem portanto, que são eles próprios  que aquela época, anunciavam as ações criminosas que estavam realizando e que hoje contam de maneira mentirosa. É importante que se conheça a história, a realidade dos fatos para que se possa julgar com isenção o que hoje eles mesmos denominam como “Anos de Chumbo”. Observamos que todos esses  crimes e atentados estão relacionados nos site www. averdadesufocada. com e no site do grupo terrorismo nunca mais(ternuma).


Passemos ao atentado ao Quartel do II Exército em São Paulo capital. “ Em 1968, o jovem Mário Kozel Filho foi convocado para servir à Pátria e defende-la contra possíveis agressões internas ou externas. Na mesma época o então capitão Carlos Lamarca, formado pela Academia Militar das Agulhas Negras(AMAM) servia no 4º Regimento de Infantaria( 4º RI), em Quitaúna/São Paulo. No dia 24 de janeiro de 1968, o então capitão Lamarca traiu a Pátria que jurara defender. Roubou do 4º RI muitos fuzis, metralhadoras  e munição; desertou e entrou na clandestinidade. O material roubado foi entregue à Vanguarda Popular revolucionária(VPR),  organização terrorista , a que Lamarca já pertencia antes.


Por outro lado, o soldado Kozel permanecia servindo com dedicação à Pátria. Estávamos no dia 26 de  junho de 1968 e, como sentinela do QG do II Exército Kozel zelava pela segurança dos que descansavam. Era exatamente 04:30 horas e ele estava vigilante em sua guarita. A madrugada estava fria e com  pouca , muito pouca visibilidade. Nesse momento, um tiro foi disparado por uma sentinela contra uma caminhoneta que, desgovernada, tentou penetrar no quartel. Seu motorista saltara dela em movimento, após direcioná-la para o portão  do QG. O soldado Rufino, também sentinela, disparou 6 tiros contra o veículo que finalmente, bateu   na parede externa do quartel. Kozel saiu do seu posto e correu em direção ao veículo, para ver se havia alguém ferido no seu  interior. Não. Não havia!. Existia sim uma carga de 50 quilos de dinamite que, segundos depois explodiu e espalhou destruição e morte num raio de 300 metros. O corpo de Kozel foi dilacerado. Os soldados João Fernandes, Luiz e Edson Roberto Rufino estavam muito feridos. Tratava-se de mais um dos muitos atos de terrorismo da organização comunista chefiada por Lamarca. Amanhã dia 20/03/2014, continuaremos com o mesmo assunto, ocasião que voltaremos a nos ver.

 

 

 

Comments powered by CComment