Por Guilherme Viega Francisco, estudante de medicina.

A verdade é a alma dos fortes. A mentira é o espírito dos fracos e tolos.  Ao comemorarmos os 50 anos desta brilhante Revolução, vemos que a prevalência dos fracos e imbecis, atualmente, é esmagadora. A moral e a honra são as melhores qualidades do homem, haja vista que são indispensáveis ao florescimento de consciências livres e aguçadas. Os homens da Revolução, distintamente eram possuidores de consciências democráticas e livres, honrados por seus atos em defesa da Nação.

Comemorar a Revolução é rememorar a luta pela ordem e Democracia. A Revolução foi feita pelo amor à Pátria, como naquela brilhante frase de Siqueira Campos: “À Pátria tudo se deve dar, sem nada pedir, nem mesmo compreensão”. Os heróis da Revolução deram tudo pela democracia, e, são incompreendidos pela sua luta. Façamos justiça! Somente os iguais se compreendem, logo, somente os justos se aceitam. A Revolução salvou o Brasil de se tornar um satélite soviético. Lutamos e vencemos. A Pátria foi salva!

Erros foram cometidos. Os maiores foram ter feito uma anistia fora de hora, possibilitando a volta, à vida política do país, de criminosos, que aí estão. Seu espírito é repleto de mentira e oportunismos. Erramos ao deixar o gramcismo invadir as instituições de ensino superior. Atualmente grande parcela da produção intelectual brasileira não merece crédito, pois não passam de revanchismo, falta de verdade e honra. Apenas veja o que nossos filhos aprendem na escola. Tudo não passa de revanchismo e ódio. A doutrinação imposta as nossas crianças é extremamente prejudicial ao processo de livre pensamento e a Democracia.

A anistia e o processo de abertura foram importantes para a concretização do processo democrático. Mas vejam os que os políticos fizeram com a Democracia. Transformaram-na numa repartição oportunista de poder. Querem o poder pelo poder. Não têm projetos decentes para a nação. São vigaristas tentando se mostrar bons homens. Repare no mensalão e na ineficácia da atuação do STF. Transformaram a República numa latrina, chefiada por malucos esquerdistas. Note o tal Foro de São Paulo, que está arruinando o desenvolvimento da América Latina. Veja a destruição da entidade familiar e desmoralização das Forças Armadas e das Polícias Militares.

Vejamos o Programa Nacional de Direitos Humanos III. Nada mais é do que uma aberração, incompatível com o povo brasileiro. Veja a ineficiência do poder judiciário em defender o cidadão de bem. Tudo isso é arquitetado pelos revanchistas que foram anistiados no último governo militar. Hoje, eles ocupam cargos nobres desta República. Quem são eles? Criminosos que vivem de acordos, de oportunismos e imoralidade. 
  
Reviver a Revolução de 31 de março de 1964 é lutar contra o oportunismo político e econômico dos revanchistas, que envergonham a nação Brasileira. Fazem da Bandeira Nacional um simples trapo, seus juramentos não passam de falácias, suas honras não passam de brincadeiras infantis. Seus reais interesses não são mais que presunções indelicadas.

Devemos repudiar a ineficácia desses governos insólitos e de corrupção generalizada. Onde está a sabedoria? Está no coração dos que possuem visão crítica, e são capazes de repudiar o que estamos vivendo nesse país. Repensem as bobagens que você aprendeu na escola, lute, debata e veja a cristalinidade da verdade revolucionária que nos possibilitou a não criação de mais um país vermelho. Eventuais erros foram cometidos, no entanto, ampliaram milhões de vezes os erros e minimizaram infinitamente os acertos. Batalhe sempre pela Pátria. Lute para afastar os oportunistas vermelhos, que nos querem “enfiar goela abaixo” um monte de lixo.

A Revolução de 1964 foi necessária e vitoriosa, no entanto, hoje, devemos ficar alertas a fragilidade da atual democracia e conhecer seus deturpadores.

Brasil acima de tudo

Comments powered by CComment