50 ANOS DA CONTRARREVOLUÇÃO DE 31/03/1964
DOCUMENTÁRIO – ARTIGO XXVIII
É o mínimo que você precisa saber para não estar fazendo papel de idiota, sendo levado de roldão pela política desastrosa do atual Governo Federal.
Por Aluísio Madruga de Moura e Souza
Insistimos que a Contrarrevolução somente se manteve no poder porque muitos brasileiros arriscaram suas vidas e de suas famílias e, cumprindo seu dever acabaram com o terrorismo ideológico no Brasil e permitiram o grande avanço econômico do País. O resto é utopia, politicagem a mais esdrúxula possível por parte dos governos pós – contrarrevolucionários.

Vamos então  a partir de agora abordar embora superficialmente os principais sucessos obtidos pela Contrarrevolução na década de 1960 e, principalmente, na década de1970, períodos considerados os  melhores da economia brasileira por renomados economistas. Esses períodos no  entanto continuam sem a devida e justa divulgação. E qual seria o motivo determinante dessa situação? O motivo está no fato de que os comunistas perdedores nas diversas tentativas de tomada do poder no Brasil para implantarem a ditadura do proletariado, até hoje não se conformarem com as derrotas sofridas. Mudaram de estratégias, de táticas e até de cara mais aí estão no Governo tentando tomar o Poder. Continuam na direção oposta  da História, realizando um trabalho que obedece os ditames do Fórum de São Paul, segundo uma metodologia coerente, definida, concreta e, aparentemente sem preocupar-se com o tempo mais tendo como objetivo intermediário a desmoralização da estrutura familiar,  das autoridades, dos órgãos de repressão em todos os níveis, o avanço das drogas e tudo o mais que temos assistidos na TV e lido na imprensa escrita.

Pelo que temos acompanhado e assistido hoje, sem alarmes é possível que desta vez consigam... Dentro desse contexto é prioritário que continuem, não apenas, negando, mas, principalmente denegrindo tudo de positivo que foi realizado pela Contrarrevolução. Logo é preciso negar sempre, em todas as oportunidades os aspectos positivos para não fortalecer e difamar, sempre, para enfraquecer. O pior é que por absoluta covardia de uns e comodismo da grande maioria que se dizem democratas, alguns comunistas já julgam terem atingido o ponto ideal para  darem  início à ruptura  do regime – estão treinando com os atuais movimentos de rua que terminam em destruição do patrimônio público, enfrentamento a Polícia Militar e muito mais – enquanto outros mais experientes com as derrotas até aqui sofridas  acreditam que ainda não chegou o momento ideal. Mesmo assim, todos eles estão perdendo o sono, porque sabendo ser o Brasil um País continente, ainda não descobriram como operacionalizar essa ruptura total pretendida já que dificilmente conseguirão a unanimidade dos governadores.

Mas passemos a alguns dos muitos êxitos da Contrarrevolução inicialmente apenas em termos de Leis aprovadas pelo Congresso Nacional de 31 de março de 1964 a 31 de dezembro do mesmo ano, portanto durante apenas nove meses de  Governo que perduram até hoje. Foram elas: - Lei nº 4330, conhecida como Lei de Greve, de 1º de junho;  - Lei 4357, que reformou o Sistema de Imposto de Renda e criou as ORTN, em 16 de julho;  - Lei 4380, que instituiu o Sistema Financeiro de Habitação;  - Lei 4390, que estabeleceu o controle sobre a Remessa de Lucros, em 29 de agosto;  - Lei 4400 que criou o salário educação em 31 de agosto;  - Lei 4494 ou Lei do inquilinato em 17 de novembro;  - Lei 4504 ou Estatuto da Terra em 30 de dezembro; e Lei 4595 que estabeleceu a Reforma Bancária e criou o Banco Central em 31 de dezembro.

E ao longo dos anos seguintes muitas outras leis de suma importância foram criadas não podendo nunca ser esquecido o Decreto-Lei 200 que tratou da Reforma tributária e da unificação da previdência social – pena que ano a ano os atuais governos em constantes alterações passaram a destruir o que inicialmente foi o autossuficiente  INSS...

Destacadas as leis criadas em pequeno espaço de tempo e de tão grande significado para o País, continuemos pois de maneira superficial, abordando algumas realizações importantes da Contrarrevolução, que reorganizaram a Nação brasileira. Infelizmente, ao longo dos anos tudo está sendo deteriorado por incapacidade de uns, corrupção de muitos políticos e autoridades e, propositalmente, por parte de outros dentro do raciocínio que quanto pior melhor.

Com o objetivo de criar uma estrutura governamental condizente com sua extensão territorial, seu litoral, sua população, suas florestas, recursos minerais e tudo mais que de grandioso existe no País, em busca do desenvolvimento, a Contrarrevolução realizou uma infinidade de ações, dentre elas as seguintes: - criou o Banco Nacional da Habitação  ainda em 1964, e também o Plano Nacional de Habitação que em pequeno espaço de tempo permitiu a construção de mais de 200.000 casas;  - criou o Instituto de Reforma Agrária(IBRA) em 1969, para promover o desenvolvimento agrário e o assentamento  do excedente populacional, substituído em 1970, pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária – INCRA;  - criou o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço( FGTS) em 1965;  - criou a Superintendência da Amazônia(SUDAM), em 1966, para promover o povoamento e a exploração econômica da região amazônica, sendo que posteriormente criou outras Superintendências com os mesmos objetivos como a Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste(SUDENE). Não devo e não posso abusar da paciência dos meus leitores. Mas também não posso e não devo deixar de citar outras medidas de suma importância para o Brasil.

 Paro por aqui mas continuaremos amanhã dia 29/03/2014.    

Comments powered by CComment