Da Redação - Folha de Boa Vista - RR

O coordenador de Programas do Conselho Indígena de Roraima (CIR), Júlio Macuxi, explicou que a ocupação da fazenda Depósito, do rizicultor Paulo César Quartiero, hoje pela manhã, se deu pela necessidade de ampliar a comunidade Renascer, que fica próxima da cerca da propriedade.

Texto completo  

Segundo ele, a maloca Renascer está “sufocada” e a área de Quartiero apresentou-se como a melhor alternativa para ampliação da comunidade.

Apesar da reação hostil dos funcionários de Quartiero no Surumu, que disparou tiros e feriu dez pessoas, o coordenador diz que a ocupação vai continuar e que os indígenas não se intimidarão.

“Este ataque é uma afronta à Constituição Federal e ao Supremo Tribunal Federal, mas não intimida as comunidades. Ao contrário, só fortalece os indígenas da Raposa Serra do Sol e de todas as comunidades de Roraima”, diz o índio Júlio Macuxi.

O líder indígena ressaltou que vai reforçar o pedido de segurança na área, feito há um mês, e exigir que a Polícia Federal desarme os funcionários das fazendas de arroz, que ele classifica de “milícia”.
Adicionar comentário