Gen Clovis Purper Bandeira 
 
            Durante alguns meses fomos submetidos a intenso e eficiente trabalho de marqueteiros, regiamente subvencionados por grandes empresas patrocinadoras, que nos convenceu de que tínhamos uma das melhores seleções de futebol jamais reunida e que a Copa realizada no Brasil, a Copa das Copas, era nossa de direito.

            Massacrados diariamente por intensa campanha publicitária, vimos o campeonato mundial se transformar num oba-oba, num já ganhou, num conosco ninguém podemos, enquanto ouvíamos entrevistas com o vizinho, a professora, o amigo de infância, a periguete da vez na vida do craque e assistíamos a closes de sua unha encravada, do edema resultante da pancada que recebeu no treinamento, tudo isso transformado em problemas de importância nacional.

            Assim, começou a competição e a equipe brasileira, aos trancos e barrancos, foi passando pelos primeiros adversários com crescente dificuldade, o que é até natural nesse tipo de competição eliminatória.

            Até que a realidade inescapável apresentou dois problemas: a suspensão por motivos disciplinares de um dos principais defensores e a lesão grave do principal atacante e astro de nossa equipe. Isso ocorreu exatamente quando a fase de brincadeiras acabava e restavam quatro equipes disputando as semifinais.

            Qualquer que fosse o adversário, seria difícil enfrentá-lo. E coube-nos enfrentar a Alemanha, finalista ou semifinalista nas quatro últimas edições da competição, com uma equipe baseada em excelentes e vitoriosas equipes germânicas, uma delas a campeã europeia deste ano, séria candidata ao título de campeã mundial.

            Na hora da verdade, as deficiências da equipe, ainda mais desfalcada, ficaram evidentes e nossa seleção foi derrotada por acachapantes 7 a 1.

            Agora, não há mais nada que o marketing, por mais bem remunerado que seja, possa fazer. Diz o velho ditado, contra fatos não há argumentos.

            A joia faiscante era vidro e se quebrou.
 
            No cenário nacional algo semelhante acontece.
Há meses, ou mesmo há anos, somos bombardeados por eficiente campanha orquestrada pelos mestres da propaganda, regiamente pagos com verbas públicas para divulgar as realizações do governo, muitas vezes com informações deturpadas, meias verdades, números e dados mentirosos ou distorcidos, tudo com a finalidade de manter-nos maravilhados com o desempenho de nossos governantes e dispostos a conceder-lhes a reeleição.

            Os fatos que realmente importam, a queda do desempenho econômico; a ineficiência da gestão pública; as deficiências educacionais, de criatividade e de produtividade; a baixa qualidade e remuneração dos salários pagos; a desindustrialização; a maquiagem dos números de desempregados, tirando da amostragem os trinta milhões de dependentes das bolsas-esmola, pois eles não procuram emprego, muito pelo contrário; o gigantismo da máquina estatal, totalmente aparelhada por mais de 20.000 funcionários livremente nomeados pelos políticos; a corrupção desenfreada; a impunidade dos corruptos e dos corruptores; as fraudes nas licitações e contratos, o superfaturamento nas obras públicas etc, nada disso é devidamente informado ou discutido.

Escândalos se sobrepõem a escândalos, os mais recentes apagando os da semana passada, tornando-se banais pela repetição impune.

E nós, iludidos pelo marketing governamental, apreciando as unhas encravadas, as bolsas isso e bolsas aquilo, os PAC milagrosos e mentirosos, os números multiplicados ou diminuídos quando há interesse político, as promessas de sempre – que nunca serão cumpridas.

No entanto, um dia a realidade chegará.

E, em vez de um simples resultado esportivo muito adverso, por mais doloroso que este seja para o orgulho popular, o custo social, econômico e político será grande.

Os que se locupletam nas verbas públicas não entregarão com facilidade o acesso privilegiado às tetas estatais. Haverá reação, talvez mesmo violência nas ruas, em nome da “democracia”. E mais corrupção, compra de votos, distribuição de benesses aos eleitores.

Todavia, os fatos estão aparecendo. Não há como argumentar contra eles, não podem nem mesmo ser atribuídos à “herança maldita”, pois o partido corrupto e corruptor está no poder há doze anos.

            E não haverá marketing capaz de esconder os crimes – e não simplesmente malfeitos – cometidos. Teremos que encarar a vergonha de vermos expostas e discutidas nossas mazelas, e teremos de enfrentá-las e pagar o preço para resgatá-las.

            Não será fácil nem indolor, mas terá que ser feito.
 
            As miçangas são de vidro e se quebrarão.

Mas a luz da verdade nos mostrará um mundo melhor, mais humano e mais justo. Sem necessidade de marqueteiros.

Comentários  
#8 Andre Gutsson 12-02-2018 22:47
- "Eu não creio em MILAGRES; mas sim, em resultados perseguidos, mesmo com o custo da própria vida, se necessário".
Com a palavra o Sr.Joaquim José da Silva Xavier (o Tiradentes).
Um país de COVARDES e IGNORANTES não sai dessa situação, a não ser pelo sofrimento e pelo peso da canga.
As pesadas CORRENTES e as ARGOLAS nos pescoços e nos tornozelos, hão de forjar brasileiros com coragem para destronar seus opressores.
Que pena, isso não acontecerá nesta geração.
Estou certo, Exército Brasileiro?
mag
#7 Andre Gutsson 23-07-2014 23:45
Os Cel’s Leônidas de Abreu e Licínio V. Filho, foram sérios, profissionais e patrióticos. Possuiam um ? indescritível à Pátria; ? do q vemos hj. Será q: a) ñ foi debalde a Rev/64? b) existem nas FA’s, of/praças disp. a tombarem por ela? c) aos militares da atual/de, ñ foram ensinadas as noções de pátrio/o? d) ñ se sentem desconfortáveis c/ as atitudes lesa-pátria? e) o BR é livre diante de tanta opressão? Aos da ativa: "Vc’s têm uma dívida p/ c/ aqueles q vieram antes de vcs: Ñ permitam q terroristas, subversivos e traidores, nos levem ao "tronco" nova/te – "64 de nv neles". Está falta/do o quê? Coragem? Nós, da RDB, na RR ou ñ, envelhece/s. Convoquem-nos, sabemos MB cuidar desses calhordas, marginais, q procuram nos denegrir. Vamos colocar uma "coleira" nestes cães malditos. Irado, porém esperançoso q minha descendência olhe p/ as fotos amareladas, e tenham orgulho de um “antepassado” q ñ foi covarde (ex-BPEB;13.07. 14).
#6 Milton Dr 12-07-2014 05:47
OS MILITARES DAS FFAA, MESMO OS QUE PODEM FALAR, ESTÃO VIGIADOS E SÃO PROIBIDOS. DESCUMPREM-SE A SÚMULA 56 STF,CONFUNDINDO -SE OS REFORMADOS COM SIMPLES CIVIS, EM ALGUNS MOMENTOS E NOUTROS ADVERTINDO-OS. RECEBEM ATÉ e-mail da megera que os ameaça em retirar mordomias, como se existissem alguma regalia - descumprindo o art. 142 § 3º,inc. I da C.F. -ministros desse governo que desmoralizam e desprestigiam os militares (por exemplo: o M.D., planejamento, direitos humanos e outros). Além de estarem defasados nos vencimentos, ainda têm que enfrentar revanchismos constantes de guerrilheiros e bandidos de antão, como se tivessem agido no passado isoladamente - não, agiram comandados e pedidos de socorro dos próprios governantes da época e a sociedade até religiosa - como hoje acontece por exemplo no Rio de Janeiro - emprego da força para manutenção da Lei e da Ordem, como antigamente, nada mudou. É um acinte sem precedente fazer CNV, sendo que o noticiário prova a idoneidade das FFAA!
#5 Milton Dr 12-07-2014 05:35
Deus nos salve! Realmente já está insuportável a situação econômica e ideológica brasileira, sem contar as demais áreas, como saúde, educação, e constantes inversões de valores. Ademais, o comunismo já influencia grande parte da população, inclusive, já infiltrado na administração pública, vez que, têm que cumprir a ideologia governamental, direcionada pela megera excremento nacional, juntamente com seus marqueteiros e decretos inconstituciona l, tais como: CNV e aquele que cria os grupos populares sociais em detrimento e ultraje a participação do Congresso Nacional, que já votado e nomeado pelo povo democrático. Ou seja, verdadeiro acinte a democracia e a ordem institucionaliz ada, vez que, o decreto ditatorial comunista autoriza até órgão populares "NÃO" institucional à se manifestar indevidamente - um grande perigo e ameaça a DEMOCRACIA JÁ PARTICIPATIVA E INSTITUCIONALIZ ADA. Enquanto isso, os militares mesmo já reformados estão proibidos de se manifestarem (SÚMULA 56 STF).
#4 Eugenio 12-07-2014 01:01
Os marqueteiros do futuro irão propagandear os efeitos nefastos do socialismo, desde Marx e Escola de Frankfurt, até Sociedade Fabiana e o Partido Democrata nos EUA. Desde os milhões de mortos na Rússia e China, até as dezenas de milhares de mortes anuais que ocorrem atualmente entre cristãos no mundo.
#3 Eugenio 12-07-2014 00:48
Os fatos que realmente importam não são discutidos porque a mídia (imprensa e TV) é quase totalmente esquerdista ou comunista, no Brasil de hoje. O mesmo ocorre nas universidades brasileiras. O Gramscismo transformou completamente os veículos de informação em massa, no Brasil, em filtros esquerdistas/co munistas: somente se transmite informações que favorece a esquerda, mesmo que distorcidas.
O lema deles é: "a mentira útil é a verdade".
#2 É chato de fato 12-07-2014 00:13
Deus nos salve! Senão, nossos netos e bisnetos que sofrerão. Poderão ser escravos do comunismo, caso nada seja feito. Socorro FFAA.
#1 Domenico 11-07-2014 20:52
Vou repetir, mais uma vez, o que minha saudosa avó dizia, com relação à mentira: "O diabo tem sete capas, mas um dia ele se desencapa !" Então, é isso aí ! O "marketing das ilusões",com certeza, um dia chegará ao fim, pois o povo está caindo na real e não deverá ser iludido por muito tempo.
Adicionar comentário