Agricultura
Pedro Álvares Cabral descobriu o Brasil em 1500 e o Brasil descobriu a agricultura em 2000.  Durante 500 anos a agricultura foi o rebotalho nacional. Entrava no jogo do poder de sobremesa. Mesmo quando o café era o centro da economia nacional, a agricultura não passava de uma moeda de exportação.

 

Texto completo 

Agora, de repente, a agricultura virou a salvação da lavoura. A indústria emperra, cresce a índices medíocres e ela dispara, comandando as exportações. Só que os neobobos de sempre pensam que aconteceu por acaso, de milagre.

Ainda esta semana, na "Veja", o pomposo Roberto Pompeu de Toledo pergunta "Por onde andará Alysson Paulinelli, que há 30 anos a revista `Time' elencou entre 150 futuros líderes mundiais" (dois brasileiros, ele e Célio Borja).

Esta é uma história que os felpudos sobrenomes quatrocentões de Toledo não lhe deixam saber. Paulinelli é o pai da nova agricultura brasileira. O que está aí nas manchetes, nas estradas, nos portos, nas gordas estatísticas do comércio externo nasceu há 30 anos de uma visão revolucionária dele.

Em 73, no governo Médici, o ministro da Agricultura, Cirne Lima, do Rio Grande do Sul, criou a Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisas Agrícolas). Mas ficou no papel. Cirne Lima brigou com Delfim, saiu, entrou o pernambucano Moura Cavalcanti. A Embrapa continuou uma idéia no papel.

Chega Geisel em 74, manda chamar para conversar o jovem secretário da Agricultura de Minas, Alysson Paulinelli, saído das salas de aula e da direção da Universidade Agrícola de Lavras, e diz a Geisel o óbvio: a agricultura brasileira só sairia da mesmice de 5 séculos de extrativismo se sofresse uma revolução tecnológica.

Geisel o convidou para ministro:

 - Vamos fazer.

 Paulinelli chamou o presidente da adormecida Embrapa, Irineu Cabral, e o diretor de Recursos Humanos, Eliseu Alves, e estabeleceram o rumo:

- Não queremos cientistas para resolver problemas da ciência, mas para resolver os problemas da produção.

Pegaram uma verba de US$ 200 milhões e escolheram, nas melhores universidades brasileiras, 1.600 recém-formados e os mandaram para fazer mestrado ou doutorado nas melhores universidades agrícolas do mundo: Califórnia, França, Espanha, Índia, Japão, etc. Estava plantada a semente da maior revolução já feita na agricultura da América Latina.

 Eliseu Alves, logo o Eliseu Alves, que havia chegado dos Estados Unidos como uma referência mundial como cientista e como gestor de ciência e tecnologia, assumiu a presidência da Embrapa e implantou linhas avançadas de trabalho:


1 - Criou 14 Centros de Pesquisas, em 14 regiões do País, para pesquisar 14 produtos (exceção do café, que tinha o IBC, e do cacau, que tinha a Ceplac): soja em Londrina, no Paraná; mandioca e fruticultura em Cruz das Almas, na Bahia; milho e sorgo em Sete Lagoas, Minas; vinho em Bento Gonçalves, no Rio Grande do Sul; feijão e arroz em Goiânia; gado de leite em Juiz de Fora; gado de corte em Campo Grande; seringueira em Manaus.

2 - Criou quatro Centros de Recursos Genéticos para o cerrado, em Brasília.

Não foi milagre. Trinta anos depois, o investimento da Embrapa em aprendizado externo e pesquisas internas explodiu a agricultura brasileira. Não foi milagre, foi competência, visão correta da ciência e do País. Paulinelli voltou para Minas, seus estudos, suas aulas, suas assessorias. Eliseu Alves está em Brasília, com seus estudos, suas pesquisas, suas consultorias, ainda hoje o grande guru da agricultura brasileira.

AAAhhh! Esses militares!!!!!
Comentários   
#13 claudio 06-07-2015 08:51
Juscelino e industria tudo bem. Mas, dicordo que ele tenha influido diretamente na valorização da Agricultura. Estive dentro da Embrapa por 35 anos e o boom agricola vem da criação da Embrapa em 1974, treiamento de profissionais no exterior e a transformaçãod e nossa agricultura em todos os setores, "graças a visão estrategista dos governos militares da época" e em que o Presidente da Embrapa tinha acesso direto, sem agenda com o Ministro da Fazenda.
#12 José 17-07-2013 11:48
O projeto de desenvolvimento da Agricultura Brasileira começou com Juscelino que fez dois planos de Governo: o primeiro, a indústria e a segunda fase de desenvolvimento do Brasil seria a Agricultura...
#11 othelo sanches fonse 12-07-2013 15:04
logo logo, a presidenta vai inventar para os menos esclarecidos que o PT criou a EMBRAPA
#10 claudio lombardi 24-06-2013 22:16
a embrapa honra nossa nacionalidade e merece ser mais divulgada os brasileiros precisam saber para poder prestigiala
#9 claudio lombardi 24-06-2013 22:13
a embrapa honra nossa nacionalidade e danos orgulho de serbrasileiros merece uma maior divulgaçao e maiores recursos
#8 AdelinoRenuncio 13-06-2013 08:49
Viver este tempo é um orgulho de que desfruto! Como médico veterinário participei do melhoramento genético de suínos e de aves. No episódio PSA nos malharam até a morte. O Paulineli e o Cirne Lima só não tem um panteon porque nosso povo apodreceu. Creio na limpeza espiritual do planeta; só espero que não demore muito.....
#7 Dario Brum 28-05-2013 09:39
:-) É simples. Quando a casa cair vão alardear outra coisa!!!
#6 Dario Brum 28-05-2013 09:38
É simples... quando a casa cair irão alardear outras coisas!!!
#5 Anibal Laurindo 21-05-2013 13:06
Assisti e vivi todo aquele ciclo, que transformou o cerrado do centro-oeste, num centro de excelência mundial do agronegócio
O difícil agora é assistir esta QUADRILHA destruir os valores daqueles fantásticos acontecimentos - estamos vivendo momentos difíceis de inversão de valores.
#4 écio de rosa 01-04-2013 22:18
qual o motivo de não se acelerar
a implantação de corredores sobre
trilhos FERROVIÁRIOS, QUAIS SERÃO OS MOTIVOS OU MISTÉRIOS,QUAIS?
OS FRETES PODERIAM SER MAIS EM CONTA,MAIS BARATOS, E MAIS RÁPIDOS
AVACUAR PRODUTOS .
QUAIS OS MISTÉRIOS? QUEM SABE?
#3 MARCOS BRIDI 28-03-2013 11:02
O que se tem para falar deste assunto é simples,quando se tem competencias e força de vontade tudo é possivel,inclus ive transformar este pais em um grande celeiro não só de produção mas de educação ,saude e segurança.
O que precisamos é saber dizer que este pais esta nas mãos de uma máfia de sangue-sugas achando que esta transformando o pais altamente sustentavel.Olh emos para frente e acreditamos que juntos somos mais fortes.
#2 Guilherme Fregapani 26-03-2013 19:06
Mas que surpresa!!!!!
Isso tudo deve ser mentira!!!!
Até onde nós sabemos,o sucesso da agricultura no Brasil se deve ao Lula que filosofava sobre o assunto nos breves intervalos em que não estava orientando os mensaleiros e outros tantos economistas do partido.
Ou então quando não estava viajando a serviço com sua assessora especial do escritório de São Paulo.
Outra hipótese é que tenha sido obra presidente que acha que pode modificar até a lingua portuguesa por decreto. quem sabe se ela não se inspirou na lingua russa ou no espanhol cubano onde, talvez, a palavra "presidente" flexione no feminino.
Talvez seja mesmo obra da presidente porque ela afirmou recentemente que o que ela está fazendo no Brasil já devia ter sido feito há cem anos.
Garanto que até em Roma ela estava trabalhando e não proporcionando uma viagem cultural para seus fiéis servidores ou em campanha para a reeleição.
Eta mulher trabalhadeira
#1 Elizeu Antunes 26-03-2013 09:28
Esse resgate é muito bem vindo,a transformação da agricultura brasileira cooroborada pelo incontestável e competente trabalho da Embrapa,possibi litou que a roça virassre negócio e como negócio vai muito bem obrigado inobstante o governo cego que teima em não criar as condições logística capaz de completar o ciclo de riquezas em grande parte perdida nas estradas,portos .........
Adicionar comentário