Por Gen Bda Paulo Chagas
Fui, com muito orgulho, Comandante do Regimento Dragões da Independência, a Escolta Presidencial.
Todas as vezes em que meus soldados iniciavam ou partiam para o cumprimento de uma das suas inúmeras missões, eu lhes recomendava que trouxessem “nas pontas das laças os farrapos da vitória”!
O senhor, como qualquer outra pessoa, sabe que as lanças não são mais armas de guerra, nem tampouco os sabres que recentemente foram reincorporados ao patrimônio cultural dos Dragões, assim como as bandeirolas que tradicionalmente ornamentam as pontas das lanças. Trazê-las de volta como “farrapos de glória” tem o simbolismo da vitória, pois se tornam trapos no fragor do entrevero, entre poeira, fumo e sangue!

São, hoje, simbolismos, Sr Ministro. Formas de buscar na realidade do passado a emulação e a responsabilidade moral de fazer jus à herança deixada por nossos antepassados e honrada por nossos antecessores.

Ao Exército e às demais Forças Armadas do Brasil não cabe tergiversação no cumprimento das suas missões, pois, para elas, só há um resultado honroso: A VITÓRIA! Elas foram feitas para VENCER e assim tem sido ao longo da HISTÓRIA!

E Só há uma história, Sr Ministro, que não se subdivide em épocas ou missões, ela se encadeia em eventos que se suportam moralmente nos feitos que os antecederam e que, por sua vez, servem de suporte aos que lhe sucedem.

A História Militar brasileira é feita de valores perenes e imutáveis e reflete o empenho de seus integrantes na preservação, na prática e no culto dos valores dos Patriotas de Guararapes. As mesmas missões, os mesmos sacrifícios!

A tentativa de dividi-las no tempo – ontem e hoje –, como ideológica e preventivamente têm tentado os integrantes do Foro de São Paulo, é, portanto, inócua, inapropriada e desrespeitosa.
Inócua porque jamais conseguirá mudar a natureza dos soldados. Inapropriada porque visa a objetivos ideológicos rejeitados pela Nação e fora do contexto da natureza do homem brasileiro. Desrespeitosa porque desconsidera os valores inarredáveis que fazem respeitadas, em todo o mundo, as Forças Armadas do Brasil!

Recentemente, Sr Ministro, o senhor, como Governador do Estado da Bahia, em atitude moralmente hostil às FFAA, mas coerente com o objetivo estratégico que acabo de desqualificar, trocou o nome de uma escola. Substituiu o nome de um General, antigo Presidente da República, pelo de um terrorista, fanático e sanguinário, cujo ideário macabro, exportado na forma de “manual de guerrilha”, levou inocentes à morte no Brasil e continua a levar em muitas outras partes do mundo!

Que critérios direcionaram o seu pensamento à tomada de uma decisão tão absurda e incoerente com a lógica deste e de qualquer tempo da história da humanidade? Que explicação teria o Sr para nos apresentar de forma a que pudéssemos entender a “sua” lógica?

Chamo a sua atenção para o fato de que grifei a palavra explicação que, para nós, militares, difere completamente de justificativa, ou seja, de antemão, deixo-lhe claro que entendemos que não há perdão para um ato de tamanho desrespeito, pois agride moralmente a história e os valores que fazem das FFAA brasileiras as instituições mais respeitadas e prestigiadas pela sociedade a servem, e demonstram que, na sua escala de comparação, elas valem menos do que um terrorista assassino!

Que argumentos o Sr teria para nos apresentar que justificassem, agora sim, o seu suposto “voluntariado” para ser o intermediário entre as FFAA - pelas quais, aparentemente, o Sr não tem respeito - e o governo, cargo que o Sr ocupa, hoje, na Esplanada dos Ministérios?

Ficam as perguntas que espero ter oportunidade de fazer-lhe pessoalmente e em público durante a sua permanência no cargo.

Educada e respeitosamente,

Gen Bda Paulo Chagas

Comentários  
#13 Valdeke Silva 22-01-2015 23:15
Nasci em 1963, um ano antes da revolução de 1964, cresci ouvindo estórias sobre a ditadura militar.Não gosto nem um pouco de regimes totalitários de nenhum matiz político.Porém, acho que está na hora de barrar estes comunistas e ladrões do dinheiro e da dignidade do nosso povo.Abaixo o comunismo, fora PT!
#12 Jair Noronha 04-01-2015 22:10
Ptolomeu

vc que tem que se ligar, procure saber sobre os planos do Foro SP / UNASUL
seu imbecil
#11 Nelson Rubens 03-01-2015 18:17
Sr General, não sou militar, mas estou atento a este blog e concordo com todos que aqui opinam. Penso no seguinte: Se os partidos e politicos exigem da Presidente cargos e Ministérios, Porque as Forças Armadas não EXIGEM o MInistério da DEFESA.Ninguém representa melhor o povo como as FFAA. Politicos e Partidos só pensam neles.Vamos a luta, antes que eles entrem nas nossas ACADEMIAS MILITARES."BRAS IL VERDE E AMARELO SEMPRE"
#10 Ptolomeu V Epifanio 03-01-2015 17:48
Parece que você acredita no Papai Noel ou no Matita Pereira.
Se atualiza, rapaz. Essa coisa de militares no poder é coisa do passado.
Só persiste na cabeça de saudosistas ditadores da antiga - e arcaica - tese da TPF.
Como dizem os paulistas, se liga, mano!
#9 Luis Augusto 03-01-2015 10:05
Concordo plenamente com o Coronel Paulo Ricardo da Rocha Paiva, e deixo aqui de publico que o Sr. está apto a ser o comandante da INTERVENÇÃO.
As coisas mudaram, esqueçam os protestos de rua.
#8 Luiz Carlos Pontes 03-01-2015 08:42
Sr. Gen, que adianta falar, tergiversar. Esses esquerdopatas não se abalam e lentamente ao modo de Gramci vai engolindo o único obstaculo de luta contra esses camaradas. A dissolução das forças armadas caminha a passos largos.

O lobo mal dos velhinhos dois dias após a sua posse de ministro das comunicações ja se movimenta com objetivo de cercear a imprensa.Vai acontecer aqui o que acontece com a Venezuela.

Sr. Gen, por misericórdia de seus compatriotas faça uma força herculea e conversem com outras forças para não deixar estes bandidos sugarem o suor, o sangue e as lágrima do seu próprio povo.

Não há outra opção, muito menos o tempo pela espera.

As forças armadas são as instituições de maior credibilidade pela os brasileiros, sirva-se de estimulos.

Queda do regime já.

Ponha lula no inferno com jose Dirceu e Dilma.
#7 Roberto Albernaz 03-01-2015 08:25
É com toda a nação brasileira estudada,cultua ndo seus valores históricos que menosprezamos esse indivíduo que "esculacha" com nossas FFAA mudando a história e distorcendo valores éticos e morais de uma nação.Esse novo ministro da defesa, é um defensor assíduo do proletariado e vai pretender levar a moral de nossos exércitos ao ridículo.já o fez em uma escola com a mudança do nome para um extremo terrorista e pasmem se não tentar fazer muitas homenagens ao traidor Carlos Lamarca.
#6 Jair Noronha 03-01-2015 03:38
A paz queremos com fervor,
a guerra só nos causa dor.
Porém se a Pátria amada for um dia ultrajada lutaremos sem temor
#5 Aragão 03-01-2015 02:22
Tenho maior desprezo por esse governo canalha comunista que está destruindo meu país, e muito respeito por nossas instituições, mas a pergunta que eu faria não era para o desprezível Jaques Wagner, mas para a comunista que o nomeou ministro da defesa. Ela sim, o colocou exatamente para humilhar, afrontar e esculachar as Forças Armadas. E digo mais, se os senhores não tomarem uma postura mais enérgica, direcionando nosso país para a Ordem, para Honra e a Moralidade, socorrendo o clamor do povo nas ruas, povo do bem do Brasil, o qual quer nosso país de volta, eles irão colocar até o patrono do Exército Brasileiro num saco de lixo e darão a descarga. O Marighella é apenas o começo, e os senhores sabem muito bem do que estou falando.
#4 carlos de Carvalho 02-01-2015 23:45
O JACU, de inteligência curta/mediana, com seu ensino médio, age como satélite dos COMUNISTAS. Na verdade, um MARIA VAI COM AS OUTRAS. Se apelido de JACU, uma ave com pescoço vermelho, diz tudo...
Adicionar comentário