Por Robson Merola de Campos
Ontem foi sexta-feira da paixão. Estamos finalizando a Semana Santa. Amanhã será domingo de Páscoa, quando o mundo cristão celebra a ressurreição de Jesus. São momentos que nós, cristãos do mundo inteiro, dedicamos pelo menos alguns poucos instantes, para a reflexão sobre o Amor Divino, que nos enviou seu Filho Unigênito para sofrer e morrer na cruz pela expiação dos nossos pecados.

E justamente ontem, foi enterrado Thomaz Alckmin, filho do Governador Geraldo Alckmin, que morreu tragicamente em um acidente de helicóptero. A família, comovida, recebeu durante as exéquias a solidariedade de autoridades e simples cidadãos. É natural que nesse momento de dor todos procurem confortar a família enlutada. A dor pela perda de um filho é incomensurável.

E é natural, em um país de formação cristã como o nosso, que aqueles que sofrem em um momento tão difícil busquem conforto no Amor Divino. Apesar de vivermos em um Estado Laico, a nossa Constituição Federal, no seu preâmbulo já informa que foi promulgada sob a "proteção de Deus".

Em tal contexto chamou a atenção a Nota Oficial da Presidente Dilma Rousseff para a família enlutada (*). Especialmente se considerarmos que de acordo com amigos e familiares, os pais do jovem falecido eram muito religiosos, e enterraram seu filho em plena sexta-feira da paixão. Na nota publicada em uma rede social, a presidente manifestou sua solidariedade, mas, em momento algum faz menção ao conforto Divino para os familiares e amigos do jovem Thomaz, ou das outras vítimas do trágico acidente. No mesmo mote, igualmente, a nota oficial do Partido dos Trabalhadores (*) também não faz menção a Deus.

Não é de se surpreender. Há muito se sabe que a ocupante transitória do Palácio do Planalto não crê em Deus. Se, durante as eleições, ela propositadamente esquivou-se de tal questão, agora, em meio ao luto do Governador de São Paulo, tal posição mostrou-se cristalina. Igualmente, a orientação de seu partido político é de não aceitar a orientação Divina. Afinal, na teoria e prática comunista, tudo que os seus líderes não querem é dividir as atenções do povo com a fé em Deus. A doutrina comunista é ciumenta e não permite "distrações menores".

Não é de se espantar os contínuos ataques que os valores cristãos tem sofrido nesses anos de mandos e desmandos petistas. Tudo conforme a estratégia cuidadosamente planejada desde os anos 1990 durante o Foro de São Paulo, onde Deus é apenas um empecilho a ser sutilmente removido em benefício de seu projeto de criar uma Grande Pátria atéia e desprovida de compaixão Divina.

 

(*)

Íntegra da nota divulgada pela Presidente Dilma Rousseff em sua página no Facebook: "Com muito pesar e tristeza, apresento ao governador Geraldo Alckmin e a sua esposa Senhora Maria Lúcia Alckmin meus sinceros e profundos pêsames pela morte de seu filho Thomaz Alckmin, que estava entre as vítimas do trágico acidente de helicóptero, ocorrido em São Paulo. Presto, neste momento de dor e consternação, minha solidariedade e sentidos pêsames aos pais, familiares e amigos das vítimas".

Íntegra da Nota do Partido dos Trabalhadores, que pode ser encontrada em seu site oficial: "O Partido dos Trabalhadores lamenta o acidente de helicóptero ocorrido em Carapicuíba, São Paulo, na tarde desta quinta-feira, no qual morreram cinco pessoas, dentre as quais o filho do governador Geraldo Alckmin e da dona Lu Alckmin, o jovem Thomas Alckmin. Além de nossa profunda solidariedade à família Alckmin, manifestamos, também, nossa solidariedade às famílias das demais vítimas desta terrível tragédia".

 

Comments powered by CComment