Osmar José de Barros Ribeiro, em 17 Jul 2015
Conta a mitologia grega que Cassandra, servidora do templo de Apolo, era tão linda e dedicada que o deus, apaixonado por ela, ensinou-lhe os segredos da profecia. Recusando-se a conceder-lhe favores sexuais, foi amaldiçoada: ninguém daria crédito às suas previsões. A jovem passou então a ser considerada louca e pessoa alguma, quando da Guerra de Tróia, acreditava nas suas previsões sobre a catástrofe e desgraça que viriam. Assim, Príamo recusou-se a destruir o cavalo de madeirafabricado pelos gregos, com vistas à conquista da cidade e que os próprios troianos levaram para o seu interior. O resultado, sabemos todos qual foi.

O Brasil da última década é bem o exemplo de não terem encontrado eco, na nossa Tróia, as profecias de inúmeras Cassandras, muito embora não fossem elas instruídas por Apolo e sim possuidoras do mais elementar bom senso. Suas vozes, em ocasiões as mais diversas, procuraram fazer-se ouvir denunciando, alertando, prevenindo quanto aos caminhos que eram trilhados pela sociedade. Não foram consideradas e, conduzidos pelos Príamos petistas, hoje estamos prestes a cair no abismo cavado pela incompetência e desídia dos atuais governantes.

Quando do seu primeiro mandato, além de encontrar as contas públicas razoavelmente em ordem, Lula da Silva surfou uma onda favorável no comércio exterior, quando os produtos primários brasileiros encontraram um mercado decididamente comprador. O êxito subiu-lhe à cabeça e, julgando-se um estadista de primeira ordem, deu início a toda uma série de medidas preconizadas pelo Foro de São Paulo, pretensamente voltadas a colocar o Brasil na condição de condutor dos países do Terceiro Mundo em geral e da Ibero América em particular.

Reeleito, ao aproximar-se o final do seu segundo período presidencial, já se faziam notar os sinais da tempestade que se aproximava: a “marolinha” ameaçava transformar-se em maremoto. Porém, nada que abalasse a confiança do Príamo petista. Assim, transformou sua Chefe da Casa Civil em candidata à Presidência da República, sem considerar que a ex-subversiva não apresentava um mínimo de condições para o cargo.

Pelos erros cometidos por Dilma Rousseff, todos pagamos: nosso PIB cresce negativamente; a inflação escala no sentido dos dois dígitos e com ela o desemprego; os juros, estão nas alturas; aumenta a inadimplência e ao governo federal falta a confiança até dos seus eleitores. Porém, de tudo o mais grave, é a convicção de que o Partido dos Trabalhadores tinha e tem, mais que um projeto de governo, um projeto de poder e, para alcançá-lo, desenvolveu um inacreditável esquema de corrupção que nos envergonha perante o mundo.

O PT é o Cavalo de Tróia que adentrou nossos muros, com o objetivo de perenizar-se no poder. Do seu interior, em lugar dos soldados que abrirão as portas da fortaleza, jorram medidas preconizadas pelo Movimento Comunista Internacional, via Foro de São Paulo, cujo principal elo chama-se Marco Aurélio Garcia (MAG) e que, desde o primeiro governo petista, ocupa a função de Assessor Internacional da Presidência da República, criada especialmente para ele.

Considerando a crescente deterioração das condições políticas, econômicas e sociais brasileiras e que o governo federal continua a perseguir, com inexplicável empenho, os objetivos marcados pelo Foro, provável que, mais dia menos dia, as profecias das Cassandras nacionais sejam ouvidas e o Cavalo de Tróia destruído.

 

 

Comments powered by CComment