Roger Moreira, vocalista do Ultraje à Rigor em Carta publicada no jornal Diário de São Paulo

”Lutei contra a ditadura, sim! Tomei borrachadas, engoli gaz lacrimogênio, corri da cavalaria na Av. São João em direção à Praça Antonio Prado e à Praça da Sé. Participei das perigosas assembléias dos sindicatos, onde milicos escondidos na massa guardavam na memória o rosto dos mais exaltados. Arrisquei o emprego, pichei muro com o slogan “Abaixo a Ditadura”. Distribui panfletos. Morri de medo. Chorei quando anunciaram a devolução do poder ao povo: eu e mais alguns milhões. Hoje, vendo pessoas morrendo em filas de hospitais, bandidos matando por R$ 10, pessoas andando feito zumbi nas ruas por causa das drogas, adolescentes que não sabem quanto é 6 x 8, meninas de 14 anos parindo filhos sem pais, toda a classe política desse país desfilando uma incompetência absurda, o nosso país sendo ridicularizado por tantos escândalos... Eu peço perdão ao Brasil pela porcaria que fiz... Deveria ter ficado em casa.”

 

Comentários  

+1 #5 Valdeke Silva 21-12-2015 23:56
Então caro Roger, está na hora de vir a público e ajudar a varrer esta cambada para fora do poder. Artistas como você tem grande poder de convencimento.A jude consertar o seu erro!
0 #4 Ptolomeu Quinto Epif 28-11-2015 20:57
E não ter saído mais de lá, cara.
Ultraje a Rigor? O que é que é isso?
+1 #3 Vaulber B. Pellegrin 26-11-2015 16:11
Roger, se a DITA tivesse sido tão DURA como falam, a maioria que hoje esta governando(?) esse país,... não estaria por aqui!!!
+1 #2 CAPITÃO MILTON 26-11-2015 12:52
Arrependimento? ?? Antes tarde do que nunca! Depois da tempestade, vem a bonança!
0 #1 Edilson 25-11-2015 22:04
Que idiota esse Roger. O que o Roger fala é lamentavel. Pensamento burro. como se na ditadura fosse melhor. Entao o dito Ogro Roger preferia estar na Ditadura. P N Cu dele.

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar