"General Leite

O direito de livre expressão é de todos e, portanto, aí vai um pouco do que penso. Sem dúvida a “PACIFICAÇÃO”, conforme nos ensinou CAXIAS, é essencial para a união nacional, mas não esqueçamos que os tempos são outros e que “o homem é produto do meio”. Atentemos para o que aconteceu após 1964. A Lei da Anistia foi e ainda é ignorada pela esquerda derrotada que buscou e conseguiu o poder e o enriquecimento fácil passando a ditar as regras de um jogo sujo, que ela bem sabe jogar


}A mídia comprada (dinheiro não lhe faltava) e os “intelectuais” de meia-tigela serviram de instrumento para falsear a verdade e reescrever a história. Lembremos bem que no caso das FARC, os seus membros, durante mais de 50 anos, atuaram como marginais, sem nenhum ideal, sequestrando, torturando e assassinando inocentes, civis e militares, além da exploração do narcotráfico que tantos males causou aos colombianos e também além fronteiras. Por favor, não há como comparar FARC com o que aconteceu “no Brasil recentemente.”
                                         xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Obs do site www.averdadesufocada.com : Não se iludam com essa "pacificação". O fanatismo ideológico domina de tal modo os esquerdistas radicais, militantes de organizações terroristas ou guerrilheiras, como gostam de ser chamados, que nenhum acordo, tratado ou leis, como a Lei da Anistia no Brasil são respeitados para os que os combateram. Só tem valor para os que pegaram em armas contra o governo.  Basta se ver o que acontece até os dias de hoje em nosso País!
Os membros do Regime Militar  que combateram a guerrilha , os assassinatos , os atentados terroristas, os sequestros , os justiçamentos, o caos que as organizações subversivo-terroristas implantavam no Brasil, sofreram durante anos e sofrem até hoje o revanchismo de militantes das décadas de 50 a 80 e de gerações de jovens doutrinados por eles até os dias de hoje.
Melhor dizendo, não só os membros das Forças Armadas, são 'justiçados na mídia escrita e falada , como os descendentes de combatentes que já tenham falecido, como é  o caso da viúva e das filhas do Cel Carlos Alberto Brilhante Ustra, que respondem a dois processos, recebidos 8 meses depois do seu falecimento.
 Cuidem-se os patriotas brasileiros, civis e militares que lutaram para que o Brasil não se tornasse naquelas décadas, uma Cuba,  uma Colômbia ou outro país marxista -leninista!.. Seus descendentes podem passar por coisas semelhantes aos do cel Ustra . 

Creio que na Colômbia, mais cedo ou mais tarde, os que combateram os guerrilheiros ou terroristas que fizeram mais de 50 mil vítimas na Colômbia - passarão pelos mesmos problemas que passam aqui no Brasil os que lutaram para acabar com a guerrilha e em 20 anos tiveram cerca de 130 vitimas, entre civis e militares,  enquanto os" insurgentes', como se denominam,  não chegaram a 400 mortos.

Provavelmente será como aqui - chegarão ao governo, por meio do voto e quando estiverem com o poder nas mãos virá certamente a vingança- prato que se como frio, mas assim mesmo tem para eles um sabor especial - um troféu!...
Joseita Brilhante Ustra