Passados mais de 40 anos da Revolução de Março de 1964, observa-se uma preocupação que se cristaliza em ponderáveis setores da mídia, de colocar os militares e as FFAA brasileiras como responsáveis únicos por uma luta radical contra os comunistas daquela época.
O silêncio das FFAA vem permitindo que a história a respeito do assunto venha sendo distorcida, embora existam provas e documentos incontestáveis de que essa não era, nem é, a verdade.
 
 
Para exemplificar, vamos sinteticamente recordar:

No início da década de 1960 agravavam-se, em todo o mundo, as disputas entre o comunismo, liderado pela União Soviética e o capitalismo, liderado pelos Estados Unidos.

 

Havia um sério risco de que a chamada "Guerra Fria" que se travava naquela ocasião, de um momento para o outro se transformasse numa guerra "Quente e Atômica*

 

Capitalistas e comunistas procuravam ganhar espaços em todos os países do mundo, para o possível embate, inclusive no Brasil,

 

Aqui, as principais organizações que lideravam de forma mais radical a luta contra os comunistas eram os empresários, os pecuaristas, a Igreja Católica e parte da mídia, onde tinha destaque o jornal "O Globo". A favor, estavam os chamados proletários e a massa operária.

 

Em nome do nacionalismo, pressionadas pela mídia e pela opinião pública, as FFAA brasileiras acabaram saindo dos quartéis em defesa da Pátria e do interesse público.

 

Para se ter uma idéia da forma contundente com o que o jornal "O Globo", por exemplo, se lançou no início da década de 1960, contra os comunistas, podemos exemplificar com um tabloide feito publicar por aquele jornal ("O Globo"), amplamente difundido e cuja abertura, na primeira página, é constante do anexo.
Num estilo panfletário, o impresso ataca o que chama de "Entreguismo Comunista" e dá destaque a uma fala, atribuida ao Presidente Getúlio Vargas, cuja íntegra é a seguinte:
"Pregando ou conspirando, os seus apóstolos [os comunistas] jamais confessam o que são, mas, ao contrário, desdizem-se ou se declaram, quando mais corajosos, socialistas avançados ou pacíficos simpatizantes das idéias marxistas.
A dissimulação, a mentira e a felonia, constituem as suas armas, chegando, não raro, à audácia e ao cinismo de se proclamarem nacionalistas e de receberem o dinheiro da traição para entregar a Pátria ao domínio estrangeiro. Sejam quais forem os disfarces e os processos usados, os adeptos do comunismo, perseguem, invariavelmente, os mesmos fins, "
 
Assinado: Getúlio Vargas ( in "A Nova Política do Brasil, Vol. IV Pg 149 Livraria José Olympio - Editora, Rio de Janeiro )
------------------------------------------------------------------------------

* G Anhanguera

 

 


 

Adicionar comentário