Por Robson Merola de Campos
            Sou brasileiro, sou patriota e sou idealista. Não aceito o que estão fazendo com o Brasil. Não acredito em muitas das nossas instituições cujos integrantes nos envergonham diariamente e mereceriam estar trancafiados atrás das grades. São marginais ainda mais perigosos do que aqueles que vendem drogas na porta de escola para crianças. Aliás, traficantes agem com o beneplácito, aquiescência e muitas vezes o aplauso de vários integrantes dos mais altos escalões destas instituições.
           O Congresso Nacional está podre por dentro, com raríssimas e honrosas exceções, que apenas confirmam a regra. As altas esferas do judiciário são coniventes com o crime organizado pelos políticos/empresários/assessores. A esquerda lunática, criminosa e espúria destruiu valores que nos eram caros e sempre nortearam a vida do brasileiro comum. Escrevi hoje mais cedo que o Brasil se tornou um lugar surreal. É o que penso! O brasileiro se acostumou com o “menos pior” ao invés de ansiar pelo “suprassumo” em cada categoria, quer seja no Executivo, Legislativo ou Judiciário, passando por todas as esferas do Poder Público, bem como nos serviços essenciais como educação, saúde, segurança, transporte etc. Muitos dos políticos brasileiros (das três esferas) mentem, roubam do erário, riem da nossa cara, ludibriam e fica tudo por isso mesmo. Ora, quem faz a lei são os congressistas. Alguém realmente acredita que eles farão uma única lei para lhes retirar vantagens ou impor sanções?
 
            Vamos pegar como exemplo a tão discutida e polêmica reforma da previdência. Eu seria à favor dela se no mesmo projeto ou simultaneamente fosse determinado o fim da aposentadoria privilegiadíssima dos membros do Legislativo: Câmara Federal ou Senado. Alguma palavra sobre o fim destas imorais e incríveis mordomias já foi pronunciada pelo Presidente Temer? O amigo leitor sabe a resposta! Temer teve a oportunidade única de passar à história como “O” Presidente que transformou o Brasil em uma nação séria, honesta e progressista e desperdiçou-a mancomunando-se com as velhas raposas de sempre. Resolver a crise econômica, se é que ele o conseguirá, não basta! Muito pior é a crise ética e moral. Esta, Temer não tem colhões suficientes para enfrentar. Talvez por ter janela de vidro. Para completar, se dobrou novamente à vontade da esquerda para tentar colocar a população contra os integrantes das Forças Armadas com essa tentativa de inserir as FFAA na reforma da Previdência. Só defende isso quem é mal intencionado, idiota útil ou não faz a menor idéia do que seja a vida na caserna. E só não enxerga que isso faz parte de uma manobra para enfraquecer a posição da FFAA junto à população quem não tem o menor senso crítico.
Nossas leis são ridículas. Não garantem a punição aos marginais; antes, cobrem-nos de direitos inacessíveis para a maior parte da população (vide o foro privilegiado). O Estatuto do Desarmamento é uma farsa levada à cabo pela esquerda que teme a população armada. Vive-se hoje no Brasil tamanha insegurança quanto se estivéssemos em guerra civil. Aliás, já estamos: são 60 mil irmãos brasileiros mortos anualmente vítimas de crimes violentos. No Vietnam morreram 58 mil americanos em mais de uma década de duríssimos combates.
Entretanto, como disse na primeira linha deste texto sou brasileiro, sou patriota e sou idealista. Acredito piamente que podemos viver num Brasil melhor, mais justo, mais livre e honesto. Acredito no valor do trabalho e da livre iniciativa. E luto para que meu filho possa viver em uma nação que tenha orgulho de suas realizações e não apenas aquele patriotismo ingênuo das conquistas esportivas. Educo meu filho incutindo-lhe valores como Ética, Fé no Criador, o prazer do trabalho honesto e a satisfação da conquista dos objetivos mediante esforço e sacrifício. Creio que como eu, milhões de brasileiros também são idealistas. Compartilhamos o mesmo ideal. Precisamos fazer ouvir a nossa voz acima do burburinho dos marginais, não importa se estes traficam, roubam e assaltam, ou, e especialmente, se dilapidam o patrimônio público. Como eu, existem milhões, tenho certeza disso. Só precisamos transformar nossos sonhos em realidade.
Ser idealista é tão necessário quanto respirar. Não fosse o idealismo de Tiradentes talvez o Brasil não tivesse se tornado independente em 1822. Não fosse o idealismo da Princesa Isabel e a escravidão não teria sido abolida em 1888. Não fosse o idealismo de um punhado de generais e oficiais das FFAA em 1964 e hoje estaríamos vivendo em uma ditadura comunista! Ser idealista é bom! Faz bem para a alma e mantém acesa a chama da esperança.
Os idealistas brasileiros precisam acordar! O Brasil está sendo sacudido e seus filhos precisam socorrê-lo! Precisamos nos fazer ouvir. Se falar não bastar, devemos gritar; se os gritos não forem suficientes pensaremos em outros métodos. Precisamos acreditar que podemos viver em um pais melhor. O Brasil não precisa ser o país do futuro! O futuro está longe e não nos pertence. É o aqui e o agora que nos interessam! Não podemos e não devemos aceitar o Brasil atual. O Brasil precisa ser passado a limpo! Precisamos de uma verdadeira e genuína revolução popular para alçar o Brasil a um novo patamar mundial. Riquezas e potencial para isso nós temos. Só faltam união e força de vontade. Está na hora de conquistarmos o Brasil de volta e varrer os criminosos de todos os tipos para o lugar onde merecem estar: fora do seio da sociedade e na cadeia!
 
Assinado: Robson Merola de Campos, brasileiro, patriota e idealista!
 

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar



Anti-spam: complete the taskJoomla CAPTCHA
You didn't specify KeyCAPTCHA plugin settings in your Joomla backend.