Gen Marco Antonio Felício
 7 DE SETEMBRO! SOMOS UM !
“A Instituição será maculada, violentada e conspurcada diante da leniência de todos aqueles que não pensam, não questionam, não se importam, não se manifestam”
 Gen Marco Antonio Felicio da Silva - 07/09/2017                                                  
Ao ver a tropa desfilando marcialmente e o ecoar do dobrado militar, assaltou-me a emoção de ver que a chama sagrada que representa a essência e a alma do Exército Brasileiro e das demais FFAA, embora as agruras atuais, continua viva e brilhante, pois, “Somos Um!” Somos coesos, “Somos Um” na defesa da Indepêndencia do Brasil e dos interesses nacionais.
Sim, somos um só, somente um. Somos o Exército de Guararapes e da nacionalidade, o Exército de Caxias, o Exército de 35, o Exército da II GG, o Exército da Contrarevolução de 64, o Exército de hoje e de amanhã, Braço Forte, Mão Amiga da Nação brasileira. 
Exército, antes de mais nada, Povo, que serve, prioritariamente, a sua Pátria, defendendo a soberania da Nação. Presente no ar, no mar, nos rios e nos quatro quadrantes desta terra abençoada por Deus.
 
 
Exército atuante nos mais recônditos locais, em meio às maiores dificuldades, carências e vicissitudes, sem lamurias de seus soldados, prontos a servir e a lutar, não importa o tempo, não importa a hora, traduzindo a grandeza e servidão daqueles que fazem da farda a sua própria pele até a hora da morte. 
É o Exercito de Caxias, Sampaio, Mallet, Osório e de tantos outros átravés dos séculos. Daqueles que amam tanto a sua Pátria a ponto de jurar, frente à bandeira do auriverde pendão, sacrificar a vida por ela se preciso for, a Terra de Santa Cruz, Brasil. 
Exército que congrega o índio, o negro, o mulato, o oriental, o branco. Enfim, todas as etnias e cores. Qualquer brasileiro, embora pobre, rico ou remediado, sem qualquer preconceito. 
Não interessa! É Ele um soldado. Um Patrióta! Rico em deveres, em sacrifícios, em valores e em dignidade, o que reflete em suas atitudes diante das muitas e diferentes responsabilidades que enfrenta no dia a dia, servindo à Nação sem dela se servir, Exemplo relevante atual quando a Nação é traída por elites corrupptas, ocupando os poderes da República e levando o País à ruína, Dele, desgraçadamente, somente se servindo.
Soldado, muitas das vezes, incompreendido, desvalorizado, mas pleno da gratidão dos muitos que dele recebem o apoio nas horas mais cruéis, seguros pelo Braço Forte e acariciados na dor pela Mão Amiga. Como agradecimento, ainda, recebe, como Instituição, dentre todas as outras, o maior grau de confiabilidade da Nação. 
É um Exército forte, com ou sem armas sofisticadas, pois, os seus chefes possuem arma poderosa: o espírito dos soldados que comandam! 
É o Exército que não se dobra a doutrinas espúrias, a tiranias insanas, a tresloucados fanáticos como em 35 e 64 e, como agora. à quadrilha de bandidos que se apodereu do governo do País. 
Aos bravos combatentes do passado, mortos ou não, a nossa eterna gratidão pelo exemplo que nos legaram de amor à Pátria e à liberdade! 
É o Exército do Soldado simples, que não espera riquezas materiais, mas quer viver com dignidade na paz como também, se for a vontade de Deus, com ela morrer na guerra. 
Este é o Exército presente na Amazônia, no sertão, nos pântanos, na caatinga, nos pampas, nas montanhas e no litoral, alertando aos incautos que essa Terra é nossa e que, na atualidade, como no passado, na ocasião certa, surpreendendo incrédulos e pessimistas, atuaremos com decisão, respondendo sempre aos anseios, inquietudes e insegurança que possam afligir à Nação.
É o mesmo que, através dos tempos e da imensidão deste País, preservou a nossa unidade e a integridade de nosso território. É o Exército de Caxias,sempre vitorioso |
Somos dezenas, centenas, milhares em um. Seres pensantes, por vezes opiniões diversas, porém, frente às adversidades, “Somos Um!” Unidos na ação, os mesmos valores, os mesmos ideais, o mesmo amor pelo Brasil, solo sagrado, País independente, ontem, hoje e sempre! 
SALVE 7 DE SETEMBRO|||||||
Adicionar comentário