PENSAMENTOS DE RUI BARBOSA E A CRISE ATUAL NO BRASIL
General da Reserva Luiz Eduardo Rocha Paiva
Relembremos alguns pensamentos do grande estadista e patriota Rui Barbosa, expressados no século passado e meditemos sobre a atual crise moral e política que assola o Brasil:
1. "[...] a esperança nos juízes é a última esperança. Ela estará perdida, quando os juízes já nos não escudarem dos golpes do Governo. E, logo que o povo a perder, cada um de nós será legitimamente executor das próprias sentenças, e a anarquia zombará da vontade dos presidentes como o vento do argueiro que arrebata."
(Obras completas de Rui Barbosa - Página 130, de Ruy Barbosa - Publicado por Ministério de Educação e Saúde, 1942).


2. "O povo não tem representante porque as maiorias partidárias, reunidas nas duas casas do Congresso, distribuem a seu bel-prazer as cadeiras de uma e de outra casa, conforme os interesses das facções a que pertencem. O povo sabe que não tem justiça; o povo tem certeza de que não pode contar com os tribunais; o povo vê que todas as leis lhe falham como abrigo no momento em que delas precise, porque os governos seduzem os magistrados, os governos os corrompem, e, quando não podem dominar e seduzir, os desrespeitam, zombam das suas sentenças, e as mandam declarar inaplicáveis, constituindo-se desta arte no juiz supremo, no tribunal da última instância, na última corte de revisão das decisões da justiça brasileira."
(Obras completas - Página 81, de Ruy Barbosa - Publicado por Ministério da Educação e Saúde, 1942).

3. "A injustiça, senhores, desanima o trabalho, a honestidade, o bem; cresta em flor os espíritos dos moços, semeia no coração das gerações que vêm nascendo a semente da podridão, habitua os homens a não acreditar senão na estrela, na fortuna, no acaso, na loteria da sorte, promove a desonestidade, promove a venalidade [...] promove a relaxação, insufla a cortesania, a baixeza, sob todas as suas formas."
(discurso no Senado, em 1914, conforme citado em "Erasmo ou a loucura nossa de todo dia", página 86, Ciro Faro, Editora Biblioteca 24x7, 2009, ISBN 8578932455, 9788578932459).

Para tristeza de Rui e de seus irmãos patriotas, o Brasil é governado e legislado por máfias que controlam altos escalões do Executivo e do Legislativo e cujos tentáculos se estendem ao Judiciário. Nesse último, juristas éticos, autênticos defensores da lei e de valores morais, enfrentam advogados travestidos de magistrados e com interesses inconfessáveis, que representam, de fato, políticos e partidos fisiológicos e corruptos.

A Operação Lava Jato abalou o castelo da corrupção no Brasil, levando as máfias a armarem manobras insidiosas com o propósito de detê-la e permanecer no poder. A mudança desse cenário que nos desmoraliza, como povo e nação, depende da vontade de cada um para enfrentar, decididamente, as tramas ignóbeis para manter a servidão da sociedade à repugnante classe política no poder.

Basta de sermos liderados por quadrilhas, pois isso é ultrajante!

Comentários  

0 #1 Francisco Cioffi 25-11-2017 14:52
A "grandiosidade" da constituição de 88 foi dar impunidade a todas essas quadrilhas.

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar