ONDE ESTÁ O EXÉRCITO ?
1.ONDE SEMPRE ESTEVE.
Synésio Scofano Fernamdes - 07/08/2018
Distendido por todo o território nacional ,cumprindo sua destinação histórica de preservação da integridade de nosso País.
Destinação que lhe foi imposta desde os tempos coloniais , quando as cartas régias nomeavam os capitães das feitorias e impunham a construção de fortificações ,em torno das quais as povoações deveriam vicejar e das quais receberiam a proteção contra os perigos daqueles tempos misteriosos.


Destinação que se sobrepôs ao passar do tempo e fez com que esse Exército assumisse o protagonismo de diferentes episódios ocorridos nessas novas terras .Então ,esse Exército participou da construção da cultura dessa comunidade ,cultura entendida ,no seu mais amplo sentido , como o grande processo de adaptação do homem ao seu meio físico e social.
O Exército tem sido o garantidor da unicidade do nosso País , não só contra ameaças estranhas , mas, também ,no socorrimento , aos nossos tormentos originais.

Como disse Tavares Bastos , em o “Vale do Amazonas”, em 1866 : “Em Tabatinga serve de quartel ao destacamento uma grande palhoça colocada sobre um montículo que domina o rio. Na frente , flutua a bandeira brasileira. É grato ver aqui , a 1800 milhas ( 3300 Km) do oceano , a cerca de 30 dias do Rio de Janeiro ,no ponto mais ocidental do Brasil , no caminho dos Andes ,nestes desertos , tremular o pavilhão auriverde, hasteado também no nosso paquete. Viva o Brasil ! exclama-se involuntariamente. Do extremo sul no Chuí a Macapá ao norte, e de Coimbra a Tabatinga no longínquo ocidente ,o mesmo pavilhão,o mesmo governo ,a mesma língua , o mesmo povo!”

O Exército , junto com a Marinha e a Aeronáutica ,está em todos os lugares desse País continental , vigilante e socorrendo o brasileiro nos seus tormentos . Não é um mero espectador do que acontece , mas é um dos mais privilegiados construtores dessa nossa monumentalidade . Não é apenas um obediente aos mandamentos previstos nos inúmeros códigos , que se sucederam na nossa História e cujas as condições de suas existências ajudou ,decisivamente , a construir.

2.O SOLDADO VIVE O TORMENTO DOS SEUS IRMÃOS BRASILEIROS
Como o soldado poderia está apartado desse grande sofrimento que se abate sobre o nosso País?
A corrupção profunda que se entranha em quase todos setores da vida nacional ,nas atividades política , econômica , jurisdicional , na gestão do patrimônio público. A inépcia do estado em prover os serviços públicos essenciais -saúde,educação,transporte ,segurança pública.

Como omitir-se perante o cinismo , a hipocrisia e a degradação dos valores e das atitudes que orientam os comportamentos dos mais elevados atores da vida pública ?
Como o soldado poderia ficar inerte perante o processo de desagregação desse grande País que ajudou a construir?

Não há como impedir que o Exército cumpra a sua destinação histórica de, em última instância, preservar,com ações concretas , a integridade do Brasil .Essa será a objetivação da sua transcendência no grande processo de construção do País.

Não será possível obstar esse impulso irresistível, que é gerado no próprio sentido teleológico da nossa Força.
Valho-me aqui de uma passagem de Dionísio Cerqueira ( Reminiscências da Campanha do Paraguai,1863-1870) sobre o ataque ao Forte do Estabelecimento.Esse trecho delineia aquela força incontrolável , que se origina nos mais profundos aspectos da personalidade humana e na História das corporações. “ O combate tinha atingido a sua fase mais terrível. Chegava o trem dos sapadores,ouvia-se perto o rodar da nossa artilharia, que avançava, e a algazarra da cavalaria , a galope.

Impelidos por mola misteriosa e irresistível , penetramos pela brecha ,no recinto. Entrei com eles.Devíamos parecer ,aos guerreiros de López,seres fantásticos , porque lhes bastava partir a fundo para nos varrerem com as baionetas . Fixaram – nos espantados aqueles valorosos guerreiros, num espasmo de estupor, e deram meia-volta. Já por outros pontos , as trincheiras tinham sido assaltadas, e os brasileiros penetravam vitoriosos no terrapleno . A perseguição foi terrível.”
O soldado brasileiro não permitirá o desfazimento do Brasil.
Brasília, 3de abril de 2018
Synésio Scofano Fernandes

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar