O sumiço da Faca e o registro na Câmara: Adelio não agiu sozinho, alerta Alexandre Garcia
(Jornal da Cidade, 21 Set 2018))
Após o golpe em Jair Bolsonaro, Adelio se livrou rapidamente da faca. Tudo indica que repassou para alguém, tanto é que a ‘arma branca’ foi encontrada numa barraca de ambulante, nas imediações. Alguém jogou esta faca onde foi achada. Parece óbvio.
A questão do registro na Câmara também deve ser cuidadosamente examinada.
Algo de muito podre ronda a Polícia Legislativa da Câmara dos Deputados.


O diretor do setor alega que um recepcionista registrou por engano a entrada de Adélio Bispo de Oliveira no local, no dia 6 de setembro, o dia do atentado contra Jair Bolsonaro.

Ora, foram constatados os registros de duas entradas do criminoso.
O tal servidor registrou por engano duas vezes?

E o nome do servidor distraído agora é mantido sob sigilo?
Parece óbvio que caso o atentado tivesse sido exitoso e no meio da multidão Adelio alcançasse a fuga, o álibi estaria pronto.
Esse era o plano e isto parece bem claro.

Solto, Dirceu ataca Bolsonaro e Mourão e prega combate à “corrupção”
Acredite se quiser, Dirceu quer combater a "corrupção"
21/09/2018 às 
Um criminoso, corrupto, condenado há mais de 30 anos de prisão, por ora solto graças a uma absurda decisão de um ex-subordinado, não poderia, nem deveria estar por ai atacando de maneira sórdida um candidato a presidente e o seu vice. Um deputado e um general.

É uma incomensurável inversão de valores.
Nesta sexta-feira (21), em entrevista a uma rádio da Paraíba, esse Zé disse o seguinte:
“Temo o autoritarismo e o conservadorismo e a regressão cultural. Lembro o Jânio Quadros que proibiu mini-saia e briga de galo. Falava contra a corrupção e era um dos maiores corruptos (…). Bolsonaro é uma ameaça à democracia. Porque ele diz que já tem fraude na eleição que não pode tomar posse se ele perder.”
Quem é esse homem para falar de corrupção?

Um dos maiores corruptos da história do país, ladrão contumaz, condenado no mensalão, indultado e novamente condenado no Petrolão.
Dirceu ainda atacou o general Mourão, utilizando uma ‘Fake News’ produzida pela mídia petista:
“O vice dele disse que o problema do Brasil são as mães e as avós que criam os filhos. Você quer barbaridade maior do que essa?”


Dinheiro da Guiné Equatorial pode ter sido enviado para pagar advogados de Adelio
Parece evidente que uma mente diabólica e mafiosa está por trás do crime contra Jair Bolsonaro.
17/09/2018
O ditador Teodoro Obiang Nguema Mangue governa o pequeno país africano, com mãos de ferro, há 39 anos.
O filho do ditador, conhecido como Teodorín, nomeado pelo pai vice-presidente do país, é visto como a pessoa escalada para chefiar ‘serviços sujos’ pelo mundo afora. Tanto é que possui uma condenação a três anos de prisão na França; tem problemas judiciais na Holanda e na Suíça – países onde teve bens apreendidos; e foi obrigado a fazer um acordo com os Estados Unidos para escapar da prisão.
Não obstante a Guiné Equatorial ser um país com uma população extremamente pobre e miserável, Teodoro Mangue foi apontado pela revista Forbes como o oitavo governante mais rico do mundo.

A forte ligação do ditador da Guiné Equatorial com políticos e partidos políticos brasileiros, é notória, escrachada e indubitável, notadamente com o Partido dos Trabalhadores.

Teodoro e Lula formaram uma parceria muito forte, que permitiu que construtoras brasileiras fizessem obras naquele país. Obras extremamente rentáveis para todos.
Por outro lado, o Brasil depois de 2002 viu acontecer inúmeros crimes que interferiram no rumo de nossa política. Todos eles sem solução.

O mais recente foi um atentado contra a Segurança Nacional, que teve como vítima o líder nas pesquisas de opinião pública, cometido por uma pessoa sem recursos, mas que vivia de maneira abastada e que, após o crime, teve a sua disposição os mais caros e afamados advogados de Minas Gerais. Que, exageradamente, foram em comitiva para uma simples audiência de custódia, como se estivessem cumprindo ordens de alguém ‘exagerado’, que adora ostentar força, dinheiro e poder.
Questionado sobre quem estaria pagando os seus honorários, o advogado Zanone Manuel de Oliveira Júnior negou-se peremptoriamente a declinar o nome e disse ter recebido em dinheiro vivo a primeira parcela. Por essa atitude já foi alvo de representação proposta perante a Procuradoria Geral da República.

Ato contínuo, uma comitiva da Guiné Equatorial chega ao Brasil, sem um motivo justificado.
A PF ao vasculhar a imensa bagagem trazida pela comitiva logrou encontrar em dinheiro vivo 1,4 milhão de dólares e 55 mil reais.

Pressionado pela Polícia Federal, o filho do ditador, aquele que sempre é encarregado pelos serviços sujos, alegou que iria fazer uma ‘consulta médica’ e que o dinheiro seria utilizado numa missão diplomática em Singapura.

O advogado usou avião particular para atender Adelio. É óbvio que o seu contratante é extremamente poderoso.
A ligação desse dinheiro aprendido com o crime cometido contra Jair Bolsonaro precisa ser investigada pela Polícia Federal.

Ora, para cometer o atentado contra Jair Bolsonaro, parece evidente que uma mente diabólica e mafiosa está por trás do crime.
O ditador tem essas características e intrínseca amizade com os beneficiários do atentado.

Esse parece ser o caminho para se desvendar inúmeros outros crimes ocorridos no Brasil nos últimos tempos, com a morte da vítima sempre beneficiando as mesmas pessoas.

A discussão está aberta, o assunto é gravíssimo e a Polícia Federal tem a palavra.
Mas apesar do levantamento dessa hipótese, ainda não há indícios que à confirmem segundo a Receita Federal ou a Polícia Federal.
***

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar