Parte do capítulo " as sete bombas que abalaram Recife" (25/07/1966) do livro  A Verdade Sufocada- A história que a esquerda não quer que o Brasil conheça - - Carlos Alberto Brilhante ustra - 16ª reedição - página158 a161

A tranquilidade de Recife vinha sendo abalada por explosões de várias bombas .
Uma  explodira na residência do comandante do IV Exército. No mesmo dia, outra bomba fora encontrada em um vaso de flores na Câmara Municipal de Recife,onde se realizaria uma sessão solene em comemoração ao 2º aniversário da Contra-revolução. Por sorte falhara.


Cinquenta dias depois, em 20 de maio de de 1966 foram arremessados dois coquetéis "molotov" e uma banana de dinamite contra os portões da assembléia Legislativa do Estado de Pernambuco. Novamente esta falhara.  Até então , os terroristas não haviam causado mortes.

No entanto , antes de completarem quatro meses da explosão da primeira bomba, outras três vieram abalar a tranquilidade de Recife. Desta vez os terroristas capricharam e se esmeraram para haver mortos e feridos
A justificativa  para essas ações era protestar contra a  visita a Recife do Marecha lCosta e Silva , candidato da Aliança Renovadora Nacional ( Arena) à Presidência da República. o Alvo principal era o próprio Costa  e Silva  e sua comitiva, que chegaria no Aeroporto de Guararapes... 

No dia marcado 25/07/1966, explode a 1 ª bomba na União dos Estudantes de Pernambuco, ferindo com escoriações e queimaduras no rosto e nas mãos o civil  José Leite.
A segunda bomba , detonada  nos escritórios  do Serviço de Informações dos Estados Unidos , causou apenas danos materiais. A terceira mais potente , preparada para assassinar o Marechal Costa e Silva , atingiu um grande número de pessoas. Explodiu no saguão do aeroporto de Guararapes, onde a comitiva do candidato seria recebida por trezentas pessoas. Por sorte, o avião tivera uma pane e o Marechal veio de carro , desembarcando em outro local.. 

Avisados pelo alto falante a maioria das pessoas se retirara do aeroporto . Mesmo assim dois foram mortos , dois ficaram feridos gravemente e 13 outras pessoas, inclusive uma criança, também foram feridas pelos estilhaços da bomba.  
Começavam os atentados, os assassinatos, os sequestros, os assaltos e os ataques a quartéis, hospitais , viaturas militares e de transportes. Eram as organizações terroristas que começavam a mostrar paara que já  estavam se organizando.Os responsáveis eram da organização AP. Muitas já estavam agindo e ainda não haviam sido identificadas.

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar