Prezado Dr ARGOLO

Ilustre integrante do Programa GUERRILHEIROS DA NOTÍCIA.

De imediato, permita que o cumprimente pela lembrança da homenagem ao Jornalista VLADIMIR HERZOG. No Programa do dia 24 de outubro, o senhor lembrou aos demais integrantes da Mesa e aos Telespectadores o aniversário da morte do Jornalista HERZOG. Sem entrar na discussão sobre o que causou a referida e lamentável morte - seja suicídio, seja assassinato - me alio à sua homenagem. Como  persistem   dúvidas quanto ao que causou a morte de Sr HERZOG, permito-me algumas reflexões a respeito:

Texto completo  


- que nunca venha a  ocorrer, no País, uma morte  nessas circunstâncias - seja assassinato, seja suicídio;

- que não se proclame como verdade  " ter sido assassinado nos porões do DOI-CODI " sem provas ;

- que sempre que pairar dúvidas sobre atitudes - que possam a se configurar como indigna / ilegal /criminosa -  , o Governante não se esconda sob o manto do " não sabia , do compadrio ou da cumplicidade " e proceda como o da época procedeu.

Parabéns pela lembrança e homenagens. 

Ilustre Dr ARGOLO, aproveito a oportunidade para lembrar que no dia 25 de julho, não foi  rememorada  a trágica morte do , também , Jornalista EDSON REGIS DE CARVALHO.

É pena que do Jornalista EDSON ninguém lembrou :

- nem o senhor,  ilustre Dr ARGOLO, e nem os Jornais que tanto lembraram do Jornalista HERZOG.

É lamentável pois ambos eram Jornalistas. 

Espero que, no ano de 2007, a morte do Jornalista EDSON REGIS DE CARVALHO seja lembrada e ele homenageado.

Provavelmente, distinto Dr ARGOLO, o senhor nem lembre do Jornalista EDSON.

Permita que, resumidamente, (eu) recorde:

- no dia 25 de julho de 1966, no Aeroporto Internacional dos Guararapes, RECIFE, PERNAMBUCO, o Guarda-Civil SEBASTIÃO TOMAZ DE AQUINO - conhecido como PARAÍBA , ex-jogador Profissional de Futebol - encontrou uma maleta abandonada ;  quando conduzia a tal maleta para o Setor da Administração do Aeroporto , esta explodiu :

- era um  atentado TERRORISTA  perpetrado contra o Gen COSTA E SILVA que deveria ter chegado àquela cidade naquele horário ; ocorreu  uma pane no Avião e o Gen COSTA   E SILVA  viajou via rodoviária ;

- a explosão , causada por TERRORISTAS , atingiu 17 vítimas - homens , mulheres e crianças - ; entre os quais morreram o Jornalista e Secretário do Estado de PERNAMBUCO EDSON REGIS DE CARVALHO e o Vice-Almirante Reformado NELSON GOMES FERNANDES e mutilações no Guarda-Civil SEBASTIÃO TOMAZ DE AQUINO que teve amputada uma perna e o Tenente-Coronel do EXÉRCITO SYLVIO FERREIRA DA SILVA que perdeu 4 dedos de uma das mãos.

ILustre Dr ARGOLO, nem espero que  todas as vitimas sejam homenageadas; espero, sim, que na mesma proporção, o Jornalista EDSON mereça as mesmas homenagens do Jornalista HERZOG:

- um, foi vitima do mais odioso crime: o TERRORISMO que atinge indiscriminadamente crianças, mulheres, homens, civis, militares, amigos, adversários, inimigos, desconhecidos, enfim, é a maldade/crueldade/covardia elevada à mais alta potência ;

- o outro, traz em si mesmo a eterna dúvida: foi um brutal/injustificável/cruel/odioso assassinato ou um doloroso/lamentável/solitário  suicídio ?

 Se o senhor leu até aqui , já fico imensamente feliz pois, para o próximo ano - tenho certeza - o aniversário da morte do Jornalista EDSON não será esquecida no Programa GUERRILHEIROS DA NOTÍCIA e, naturalmente, o senhor, Dr ARGOLO, será o GUERRILHEIRO a lembrar da data.

 

PS : en passant :

- o atentado TERRORISTA  ocorreu no dia 25 de julho de 1966;

 - atuava, naquela época, em RECIFE, PE, o Partido Comunista Revolucionário e não existiam, ainda, Órgãos para o Combate ao Terrorismo e à Subversão.                       

 

            Atenciosamente
           RUI   MACHADO

 

 

 Em complemento à carta enviada por Ruy Machado ao Dr Argolo, lembro que esse atentado, ficou, durante muitos anos, sem autoria conhecida. Foi esclarecido por Jacob Gorender, do PCBR, em seu livro Combate nas Trevas, Editora Ática. Segundo Gorender a organização responsável pelo atentado foi a Ação Popular (AP), tendo como mentor intelectual o ex-padre Alípio de Freitas e executor o militante Raimundo Gonçalves Figueiredo. Esse último, já falecido, foi homenageado pela Prefeitura de Belo Horizonte que deu o seu nome a uma rua da capital mineira. Alípio de Freitas, hoje residente em Lisboa, recebeu da Comissão de Anistia a indenização de R$ 1,09 milhão.

Leia mais detalhes na página 165 do livro A Verdade Sufocada.

Visite nosso site   www.averdadesufocada.com

        Carlos Alberto Brilhante Ustra

Adicionar comentário