jornal da Cidade - 18/05/2019 às 09:272782
Por aquela pena de 31 anos, José Dirceu ainda estaria solto, graças ao Habeas Corpus concedido por seu ex-assessor, ora presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli. Outro absurdo, ante a notória suspeição de um ex-subordinado julgar o seu ex-chefe.


Porém, o criminoso envolvido em vários processos por suas incessantes práticas delitivas, caiu numa outra sentença cuja condenação é de apenas 8 anos e 10 meses.

A sentença confirmada em definitivo em 2a instância, fez com que o Tribunal Regional Federal da 4a Região (TRF-4) determinasse novamente a sua prisão.

É esse o extraordinário comentário do jornalista Alexandre Garcia, questionando a lógica ilógica da Justiça brasileira.

Adicionar comentário