24/05/2019
O Jornal El País publicou artigo essa semana afirmando que a popularidade do Presidente Bolsonaro estaria em queda. Segundo o artigo, cuja íntegra pode ser lida nesse link aqui, o índice atual de reprovação do governo federal seria de 36.2%, superior à taxa de aprovação que seria de 28.6%. Os números foram obtidos em uma pesquisa realizada pela consultoria Atlas Político.Esses números, obtidos pelos métodos convencionais de pesquisa de opinião pública, não correspondem à verdade, pois estão em flagrante contradição com os resultados muito mais precisos e rigorosos obtidos por levantamento de dados e de fluxos digitais nas redes sociais. Um levantamento digital feito pela agência MrPredictions mostra que entre os principais chefes de estado, o Presidente Bolsonaro ocupa a sexta posição no mundo em número absoluto de seguidores nas redes.

Ainda segundo esse levantamento, a taxa de crescimento do número de seguidores do mandatário brasileiro é superior àquelas de Donald Trump e do Papa Francisco. A agência de ciência de dados MrPredictions, com apoio do Instituto Mapa Pesquisas, vem realizando um levantamento independente sobre os seguidores dos chefes de estado em todo o mundo, desde fevereiro deste ano.

Crescimento superior ao de Donald Trump e do Papa Francisco
No início do levantamento, o presidente brasileiro ocupava a sétima posição mundial, e contabilizava 25.5 milhões de inscrições em seus perfis. O novo levantamento do mês de maio mostra que Bolsonaro agora está em sexto lugar, com 29.5 milhões de inscrições, um crescimento de 4 milhões de seguidores em 3 meses. Nesse período, o líder brasileiro cresceu mais em número de seguidores do que Donald Trump e do que o Papa Francisco.

Existem no Brasil alguns institutos de pesquisa tradicionais que fazem levantamento de pesquisa de opinião com 1.000 a 2.000 pessoas em todo o território nacional. Considerando os critérios de distribuição geográfica, faixa etária, grau de escolaridade e nível de renda, esse tipo de levantamento supostamente seria traduzido como avaliação do sentimento popular.

Por outro lado, sabe-se que as redes sociais possuem milhões e milhões de pessoas que, ao contrário das pesquisas tradicionais, expõem seus nomes e identidades, abertamente, inscrevendo-se e seguindo e demonstrando engajamento a uma personalidade política.

Os institutos de pesquisa, em suas metodologias dos anos 50, têm sistematicamente ignorado a expressividade das redes sociais em seus levantamentos tradicionais, preferindo afirmar que o método da “amostragem”, com alguns poucos milhares de indivíduos, é mais assertivo do que um número absoluto de milhões e milhões de pessoas.

Pesquisas tradicionais: um modelo em cheque
A era digital está colocando em cheque esse modelo. Considerando que a nova economia digital provocou avanços em todas as áreas da organização social, é de se estranhar que as pesquisas de opinião se mantenham nos mesmos métodos do período do pós-guerra.

Apesar disso, a grande mídia idolatra o modelo tradicional das pesquisas da velha economia, traduzindo seus resultados como e fossem expressões da verdade. Trata-se da mesma grande mídia que persiste em ignorar o consistente e constante crescimento do presidente brasileiro nas redes sociais.

O aumento no número de seguidores de Jair Bolsonaro nesses 90 dias equivale a algo em torno de 2.000 vezes o número de pessoas que os institutos tradicionais afirmam entrevistar nas ruas. Apesar disso, a mídia tradicional segue afirmando que o governo está perdendo espaço perante a opinião pública.

Dados do levantamento de Maio
O Primeiro Ministro da Índia, Narendra Modi, segue em 1º lugar no Ranking Digital dos Chefes de Estado, com 114.500.112 de inscritos. Em 2° e 3° lugares estão o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e o Papa Francisco com 98.741.651 e 58.166.014 inscrições, respectivamente. Na 4ª colocação, Joko Widodo, político que atualmente serve como presidente da Indonésia, com quase 43 milhões.

A rainha da Jordânia segue na quinta colocação com aproximadamente 33 milhões de inscrições em seus perfis oficiais. Ainda no mês de maio, o destaque vai para o presidente Jair Bolsonaro que subiu uma posição desde o ranking digital de fevereiro e agora ocupa o sexto lugar, com 29.502.851 seguidores. O Ranking Digital é formado pelo somatório do número de inscrições nas plataformas Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Referências:
MrPredictions é uma science house (agência de estudo científico de dados) que previu com sucesso o resultado das eleições presidenciais nos Estados Unidos e Paraguai.

(1) https://www.marketwatch.com/press-release/synaption-technology-was-the-only-one-to-hit-the-usa-election-prediction-2017-01-10

(2) https://www.infomoney.com.br/negocios/noticias-corporativas/noticia/7399558/mrpredictions-antecipa-resultado-presidencial-paraguai

(3) https://www.terra.com.br/noticias/dino/data-science-na-copa-do-mundo-de-2018-como-a-ciencia-pode-predizer-o-futuro

(4) https://exame.abril.com.br/brasil/bolsonaro-e-o-presidenciavel-mais-popular-nas-redes-sociais/

O Instituto Mapa é um instituto de pesquisa com 27 anos de existência credenciado perante as instâncias burocráticas para realizar pesquisas de opinião em território brasileiro.

(1) https://www.mapa.com.br/

(2) https://acontecendoaqui.com.br/marketing/nexxera-e-mapa-lancam-instituto-mapa-digital

(3) https://www.oantagonista.com/brasil/desistencia-de-huck-turbinou-lula/

Edição de texto de Paulo Eneas. #CriticaNacional #TrueNews #RealNews

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar