Megaoperação da PF contra facção criminosa em sete Estados foi viabilizada pelo Coaf
O Globo- 
Agentes da Polí­cia Federal (PF) estão na rua em sete estados para desarticular não núcleo financeiro de facção
Foram cumpridos 30 mandados de prisão e 55 de busca e apreensão 
A Polícia Federal(PF) deflagrou nesta terça-feira, em sete estados, a Operação Cravada, contra o núcleo financeiro de uma das maiores facções criminosas do país. A “tesouraria” da organização, segundo a PF, movimenta R$ 1 milhão por mês em 400 diferentes contas bancárias. Cerca de 180 policiais federais cumprem 30 mandados de prisão e outros 55 mandados de busca e apreensão em São Paulo, Minas Gerais, Paraná, Pernambuco, Mato Grosso do Sul, Acre e Roraima. Até às 11h, de acordo com o portal G1, 28 pessoas tinham sido presas.

ÂMBITO NACIONAL – De acordo com a PF, o grupo investigado é responsável por recolher e gerenciar, em âmbito nacional, as contribuições financeiras destinadas à facção. A investigação constatou inicialmente que parte do controle era feito de dentro da Penitenciária Estadual de Piraquiara, na Região Metropolitana de Curitiba (PR). Dos 30 mandados de prisão, oito foram cumpridos dentro de presídios em São Paulo, Paraná e Mato Grosso do Sul.

O nome da operação faz referência a uma jogada de xadrez em que uma peça ameaçada pelo adversário fica impossibilitada de se mover porque há uma peça de maior valor em risco. A investigação teve início em fevereiro deste ano.

RIFAS – Segundo a PF, os pagamentos investigados eram chamados de “rifas” e chegavam de maneira intercalada como estratégia para dificultar o rastreamento.

Ainda no escopo da operação, foram bloqueadas mais de 400 contas bancárias suspeitas em todo o país. Os valores das transações eram utilizados para comprar drogas e armas de fogo, além de providenciar transporte e estadia dos integrantes e familiares de membros da facção em locais próximos a presídios.

Os investigados devem responder pelos crimes de tráfico de drogas, associação para o tráfico, organização criminosa, entre outros.

Adicionar comentário