Ministro Ricardo Salles é internado em Brasília
Ministro foi levado ao Hospital das Forças Armadas; ainda não há informações sobre seu estado de saúde
jornal da Cidade - 28/08/2019
O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, de 44 anos, está internado no Hospital das Forças Armadas (HFA) em Brasília. Segundo a unidade de saúde, o quadro dele é estável. A informação é de que o ministro passou mal nesta terça-feira, 27, no fim do dia e se internou para a realização de exames. Não há perspectiva de alta. Um novo boletim deverá ser divulgado às 16 horas desta quarta-feira, 28."No momento da admissão, encontrava-se assintomático", diz o boletim de médico. "Entretanto, a equipe assistente optou pela internação hospitalar para realização de exames de rotina. Evoluiu durante o período noturno sem intercorrências clínicas. Atualmente, segue com quadro clínico estável."
 Observação do site: A tarde o ministro teve alta.


Salles era esperado na manhã desta quarta em evento da Marinha, onde será assinado um acordo de cooperação que trata sobre o lixo marinho.Segundo uma fonte ouvida pelo Estado, o ministro chegou a ser levado à unidade de terapia intensiva (UTI), foi submetido a exames cardiológicos e já está sendo transferido para um quarto para seguir em "observação".

Crise das queimadas na Amazônia
O ministro e o governo Bolsonaro enfrentam nas últimas semanas uma crise na área ambiental, com o aumento das queimadas na Amazônia e a pressão internacional pelo fim dos incêndios florestais. Entre 1.º de janeiro e 24 de agosto deste ano, o Brasil registrou o maior número de focos de incêndio dos últimos sete anos. Dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) mostraram 79.513 focos, alta de 82% em relação ao mesmo período do ano passado. E a alta estaria relacionada ao aumento do desmatamento na região.

No cenário internacional, a maior cobrança em relação às queimadas partiu do presidente francês, Emmanuel Macron, que trocou acusações com Bolsonaro e levou a questão para a discussão na cúpula do G-7 (grupo de países ricos, formado por Alemanha, Canadá, Estados Unidos, França, Itália, Japão e Reino Unido).

Adicionar comentário