Imprimir
Categoria: Política interna
Acessos: 187

Jornal da Cidade - 14/09/2019 
Para quem tem pretensão de ser ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), a apatia do ‘terrivelmente evangélico’ André Mendonça, o advogado geral da União, tem deixado muito a desejar, infelizmente.Porém, antes tarde do que nunca, finalmente a AGU resolveu entrar no circuito para tentar descobrir quem financia a defesa de Adélio Bispo de Oliveira.
Nesta sexta-feira (13), a AGU pediu a retomada das investigações.

O caso encontra-se paralisado desde março em função de uma ação da OAB, alegando a violação do sigilo entre advogado e cliente.

A argumentação da AGU é perfeita, demonstrando que tal investigação não viola direitos do advogado, mas sim do financiador interessado na proteção de um criminoso.

“Não há investigação da atuação do advogado, repise-se, mas sim a busca por possível terceiro que potencialmente poderia estar envolvido no atentado contra a vida de candidato ao mais alto cargo do país, conforme já asseverado pela autoridade policial”, diz a petição.
Esta semana o caso será julgado pela 2ª seção do Tribunal Regional Federal da 1ª região (TRF-1).

O julgamento do pedido está pautado para a próxima quarta-feira (18) e participarão os seguintes desembargadores; Néviton Guedes, Saulo Bahia, Mônica Sifuentes, Ney Bello, Cândido Ribeiro e Hilton Queiroz.