Em novo depoimento, Marcos Valério cita Lula como mandante do assassinato de Celso DanielEm novo depoimento, Marcos Valério cita Lula como mandante do assassinato de Celso Daniel
Jornal da Cidade - 25/10/2019


“Eu virei para o presidente e falei assim: ‘Resolvi, presidente’. Ele falou assim: ‘Ótimo, graças a Deus’.
"Propina, pagamentos e recebimentos ilegais, gastos secretos e até despesas pessoais do ex-presidente Lula — tudo passava pela mão e pelo caixa de Marcos Valério Fernandes de Souza.Por isso é o homem que provoca calafrios em Lula.

Em novo depoimento ao Ministério Público, Marcos Valério contou com detalhes o caso do assassinato do ex-prefeito Celso Daniel, e apontou Lula como figura central.

A frase que abre a matéria - “Eu virei para o presidente e falei assim: ‘Resolvi, presidente’. Ele falou assim: ‘Ótimo, graças a Deus’.” - Valério teria dito a Lula quando resolveu o problema da chantagem que o presidente vinha sofrendo por parte do empresário Ronan Maria Pinto.

Ronan exigiu dinheiro para ficar calado, declarou que não ia ‘pagar o pato’ sozinho e que iria citar o presidente Lula como ‘mandante da morte’ do prefeito de Santo André.

O promotor Roberto Wider Filho, por considerar graves as informações colhidas, encaminhou o depoimento de Valério ao Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público, que o anexou a uma investigação sigilosa que está em curso.


Desta vez, Marcos Valério acusou Lula ao depor em São Paulo

Deu no Estado de Minas

Detalhes de um depoimento do publicitário Marcos Valério Fernandes de Souza, divulgados pela Revista Veja nesta sexta-feira (25), apontam o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) como mandante da morte do ex-prefeito petista de Santo André, Celso Daniel, assassinado a tiros após um sequestro em 2002.

Segundo a publicação, o relato feito ao Ministério Público de São Paulo foi de que um empresário que chantageou graduados do PT teria dito que iria implicar Lula como ‘cabeça’ da morte do correligionário.

INVESTIGAÇÃO – O depoimento gravado também em vídeo foi encaminhado pelo promotor Roberto Wider Filho ao Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do MP e anexado a uma investigação sigilosa em curso.

Marcos Valério disse ter sido chamado a resolver o problema da chantagem do empresário Ronan Maria Pinto, que prestava serviços à Prefeitura de Santo André. Isso significa que ele deveria pagar pelo silêncio.

Em reunião com o chantagista em um hotel de São Paulo, segundo Valério, Ronan exigiu dinheiro e disse que não pagaria o pato sozinho. Foi então que afirmou que iria “apontá-lo (Lula) como cabeça da morte de Celso Daniel”. Segundo a Veja, no depoimento Valério disse ter se encontrado com Lula e dito que resolveu o problema.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG – O mais interessante, intrigante e inquietante é que, de lá para cá, todas as testemunhas que podiam incriminar os petistas foram mortas ou morreram por coincidência. Só sobrou o Marcos Valério, que já foi apelidado de “A Próxima Vítima”. (C.N.) ( Tribuna da Internet)

Adicionar comentário