A Rede Globo de TV chegou ao limite máximo da falta de ética ao noticiar em horário nobre" noticias"  colhidas com dados fornecidos pelo porteiro do Condomínio Vivendas da Barra , onde o nome do então deputado Jair Bolsonaro é envolvido. Registros da portaria , onde mora o principal suspeito  de matar a deputada Marielle  Franco e o motorista Anderson Gomes, Ronnie Lessa,mostram que outro suspeito do crime , Élcio de Queiroz, entrou  n o local horas antes do assassinato, em 14 de março  de 2018, dizendo que iria para a casa do então deputado  federal  Jair Bolsonaro, também morador no condomínio .  Os registro da portaria foram revelados ontem pelo Jornal Nacional , que também noticiou detalhes de dois depoimentos  do porteiro que estava na guarita naquela noite
Os registros  de presença da Câmara dos Deputados mostram que , em 14 de março de 2018, Bolsonaro estava em Brasília. Ele participou de votações no plenário à tarde e à noite. A citação ao nome  do presidente pode levar a investigação ao Supremo Tribunal Federal( STF ) 

Adicionar comentário