Flávia Alem -   Estadão  Internet
Barroso foi muito aplaudido na Hebraica de São Paulo
O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luiz Roberto Barroso disse ter convicção de que a democracia no Brasil não está em risco e considerou “contundente” a reação da sociedade às declarações do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) sobre o AI-5 durante a semana. “Vivemos uma onda conservadora, mas é preciso não confundir conservadorismo com autoritarismo”, disse o ministro durante um talk-show no clube Hebraica, em São Paulo, no encerramento da 50º Convenção Anual da Conib (Convenção Israelita do Brasil).

MOMENTO DIFÍCIL – “O que eu diria é que o mundo vive um momento difícil em relação à democracia”, acrescentou. Citando um dos autores de “Como as Democracias Morrem”, Steven Levitsky, Barroso disse que a erosão democrática hoje vem de líderes eleitos. “É preocupante, precisa ficar atento. Mas a democracia brasileira é muito resiliente”, disse.

Democracia, discurso de ódio e mudanças eleitorais foram os temas abordados pelo ministro no encontro. Barroso defendeu, ainda, uma mudança no sistema eleitoral, com base no voto distrital. “Acho que se não mudarmos o sistema eleitoral, vamos ficar andando em círculos”.

Barroso foi aplaudido longamente pela plateia presente no Teatro Anne Frank.

 – Na minha opinião, Barroso é o melhor ministro do Supremo. Como diria Vinicius de Moraes, se todos fossem iguais a ele, que maravilha viver! (C.N.)

Adicionar comentário