Resultado de imagem para Imagens de Nelson motta
MILITARES E MILITANTES
Nelson Motta - 01/12/2018
Por todos os motivos, minha geração ficou traumatizada com militares e passou toda essa raiva, medo e antagonismo às gerações seguintes por associá-los à memória dolorosa da ditadura. Mas, com a democratização e sua correta atuação, as Forças Armadas ganharam prestígio e popularidade e hoje são a instituição em que a população mais confia. E os políticos, a menos confiável.
Elas são uma das instituições mais democráticas do país, na igualdade de oportunidades para brancos e pretos, pobres e ricos, homens e mulheres, crentes e ateus, com suas promoções, responsabilidades e salários baseados no mérito e em resultados. Garantem estudos de qualidade e cursos de especialização, formam bons profissionais no princípio da disciplina e da hierarquia, da ética e da disposição de servir ao país.

Depois de toda a desilusão com ministros políticos e os estragos que fizeram, por que não tentar militares com formação, especializações e experiências que os capacitem a ocupar uma pasta-chave como a Infraestrutura? Justamente onde abundam as ratazanas que se alimentam de obras públicas, propinas e concorrências fajutas, onde obras fantasmas, sem sair do papel, consomem milhões e enriquecem uns poucos, como o trem-bala de Dilma, como as milhares de obras paradas pelo país. O ideal é um general para comandar com mão de ferro essa missão contra a corrupção sistêmica e pela melhoria das obras públicas.

Para parlamentares chantagistas e empresários gulosos habituados a lidar com políticos habilidosos no caminho das verbas e dos contratos, negociar com um general durão na Secretaria de Governo vai ser osso. E certamente é muito mais raro flagrar um corrupto entre militares do que entre políticos e empresários, como temos visto.

Será que militares com boa formação não serão mais adequados e eficientes no governo do que sindicalistas ligados a partidos ? Mas militares qualificados em cargos de comando do governo não significam nenhuma militarização do país, só o descrédito e a raiva do poder político civil.

Fonte: “O Globo”, 30/11/2018

DemocraciamilitaresNelson Motta

Que tal trocar a Regra do Teto pela reforma da Previdência?Bolsonaro assume Presidência no momento propício


NELSON MOTTA
Nelson Motta é escritor, letrista, jornalista e produtor musical. Considerado referência em assuntos ligados a história da música popular na formação da sociedade brasileira nos últimos 40 anos. Foi um ativo participante dos principais acontecimentos da história da MPB e hoje ministra palestras sobre o tema. Escreve artigos semanais para os jornais “O Globo”, “Estado de S. Paulo” e “Folha de São Paulo”, além de apresentar uma coluna cultural no “Jornal da Globo” e de comandar o programa radiofônico “Sintonia Fina”. Possui 14 livros publicados, dentre eles, “Noites tropicais” (Objetiva, 2000); “Vale tudo – o som e a fúria de Tim Maia” (Objetiva, 2007); “Brasil F.C.” (Nova Fronteira, 1982) e o mais recente “Força estranha” (Suma de letras, 2009).


RELACIONADOS
19/11/2019

FIM DO MURO DE BERLIM
Mario Vargas Llosa: "Graças à queda do muro, a Europa e o mundo inteiro são melhores do que naquele tempo"
14/11/2019

SABE COM QUEM ESTÁ FALANDO?
Roberto DaMatta: "Não houve voto de Minerva no STF, mas uma brasileiríssima retribuição de favor entre Dia

Adicionar comentário