Resultado de imagem para imagens de Cristóvão Buarque
 Jornal da Cidade - 13/01/2020 
O ex-senador e ex-ministro de Lula, Cristovam Buarque, finalmente reconheceu que os progressistas falharam na condução do país, após 5 presidentes consecutivos de um mesmo bloco político.Suas considerações foram expostas no site Poder 360 e admitem que Itamar, FHC, Lula, Dilma e Temer ‘vêm do mesmo grupo que lutou contra a ditadura e defendeu posições progressistas, em graus diferentes, na economia, na sociedade e nos costumes’, mas não fizeram as transformações que o Brasil necessitava e esperava.


A “falha” foi terrível. Cristovam admite:“A observação do Brasil que deixamos em 2018 demonstra que falhamos política e estruturalmente. Não demos coesão nem rumo ao Brasil. Basta olhar ao redor para ver que deixamos nosso país com 12 milhões de adultos analfabetos e 100 milhões sem saneamento, a população igualmente pobre e a renda igualmente concentrada; estamos nas últimas posições no Pisa e muito aquém do que deveríamos no IDH.

Deixamos a economia em recessão alarmante, e com desemprego em níveis dramáticos.

No nosso período, o país ficou mais radicalizado, violento e corrupto. Com menos coesão social e política e sem 1 rumo histórico. O Estado ficou mais ineficiente, aparelhado e endividado. Nós falhamos no propósito de mudar e dar uma nova direção para o futuro de nosso país e de nosso povo.”

Na sequência, o ex-ministro de Lula aponta uma série enorme de “falhas”, para concluir da seguinte forma:

“Nós falhamos ao longo de 26 anos e continuamos falhando por não querermos entender que falhamos. A mesma arrogância que tivemos no poder, com narrativas falsas, mostramos agora ao ignorar o recado que o eleitor nos deu. Como se ele, o eleitor, tivesse falhado, não nós. Mas, nós falhamos.”

Uma pena que esse "reconhecimento" seja tão tardio. Faltou dizer que se chafurdaram na lama da corrupção.

da Redação
O jornalismo em que você confia depende de você. Colabore com a independência do Jornal da Cidade Online doando qualquer valor. Acesse: apoia.se/jornaldacidadeonline

Adicionar comentário