Quatro entidades terão dados bancários e telefônicos divulgados - O Globo
BRASÍLIA. Num cochilo do governo, o senador Heráclito Fortes (DEM-PI) conseguiu aprovar ontem na CPI das ONGs requerimentos autorizando a quebra dos sigilos bancários e telefônicos de quatro entidades ligadas ao Movimento dos Sem Terra (MST): o Instituto Técnico de Estudos Agrários e Cooperativismo (Itac), o Centro de Formação e Pesquisa Contestado (Cepatec), a Confederação das Cooperativas de Reforma Agrária do Brasil (Concrab) e a Associação Nacional de Cooperação Agrícola (Anca).

 

Texto completo

A Anca é apontada pelo site Contas Abertas como a entidade ligada ao MST que mais recebeu recursos do governo federal. Desde 2002, teria recebido R$22,3 milhões. A Concrab aparece logo atrás, tendo recebido R$14,8 milhões. No caso do Itac, Heráclito argumentou que a entidade, criada em 2006, conseguiu fechar naquele ano "convênios milionários" com os ministérios da Educação e do Desenvolvimento Agrário. No ano seguinte, teria conquistado a liderança na captação de verbas federais entre entidades que prestam serviço ao MST.
Adicionar comentário