-

Castello Branco - Passaria a se chamar Rodovia Carlos Marighella.

Raposo Tavares - Passaria a se chamar Rodovia Dandara.

Anhanguera - Passaria a se chamar Rodovia Tupi.

Bandeirantes - Passaria a se chamar Rodovia Guarani.

Infelizmente você não leu errado! É isso mesmo…

Justificativa para o infâme PL

Segundo Giannazi, a mudança se faz necessária, na medida em que estas quatro rodovias paulistas homenageiam personalidades “históricas que se destacaram pela perseguição a minorias e pela violência“:

“[O projeto de lei] busca promover o revisionismo histórico necessário neste momento de tendência mundial de recuperar a memória e a verdade dos fatos ocorridos na formação nacional”, diz o projeto.

O deputado só esqueceu de dizer quem de fato é Carlos Marighella, um comunista extremista que pregava o extermínio de integrantes das Forças Armadas e da polícia. Ingressou na militância política durante a faculdade, filiou-se ao Partido Comunista Brasileiro (PCB) e chegou a ser deputado federal (1945), porém perdeu seu mandato quando o partido foi posto na ilegalidade.

Lado Obscuro de Marighella

Extremista, Marighella fez oposição ao Estado Novo de Getúlio Vargas. Depois de perder sua mandato como deputado, passou a atuar na militância clandestinamente e fundou a Ação Libertadora Nacional (ALN), organização de orientação comunista que cometia atos criminosos como assaltos, sequestros e ações terroristas.

Em parceria com o Movimento Revolucionário 8 de Outubro (MR-8), foi um dos responsáveis pelo sequestro do embaixador norte-americano no Brasil, Charles Elbrick.

Ou seja, um comunista, terrorista, criminoso e responsável por inúmeras mortes.

Como pode um parlamentar ter a indecência e a cara de pau de apresentar um projeto como este? Certamente, deve estar com tempo sobrando para pensar em baboseiras como tal.

Comments powered by CComment

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar