Governo recua e Educação terá mais verba que Defesa em 2021
Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil / Estadão Conteúdo
BRASÍLIA - O governo federal manteve, no projeto de Lei Orçamentária Anual encaminhado ao Congresso nesta segunda-feira, 31, previsão de gastos maiores com a Educação que com o setor de Defesa em 2021.

SAIBA MAIS
Um em cada 5 alunos de faculdades privadas quer ensino híbrido após pandemia, indica pesquisa

A difícil rotina longe da turma da escola durante a pandemia

Adolescentes e jovens abandonam estudos na pandemia

Faculdades pagam bolsa e seguro, mas procura cai 56% em meio à pandemia

Segundo a versão final da proposta, em 2021, serão destinados R$ 144,538 bilhões à Educação, e R$ 116,127 bilhões à Defesa - ambos, valores maiores que os de 2020.


Como revelou o Estadão, durante a elaboração do texto, o governo chegou a estudar um orçamento maior para Defesa que para Educação, o que gerou críticas de especialistas.

A proposta divulgada pelo Ministério da Economia nesta segunda indica aumento de R$ 1,178 bilhão para o setor de defesa e de R$ 1,702 bilhão para a educação pública.

Se forem levadas em consideração apenas as despesas discricionárias, ou não obrigatórias, o Orçamento do Ministério da Defesa terá alta de R$ 928 milhões em 2021, e o do Ministério da Educação, de R$ 276 milhões.

Quando a versão preliminar foi divulgada, com mais dinheiro para a defesa que para a educação, o Ministério da Economia afirmou que as solicitações de expansão de limites demandadas pelos órgãos ainda seriam analisadas e submetidas à decisão da Junta de Execução Orçamentária.

Portanto, conforme a pasta, naquele momento não era possível informar os valores limites finais das despesas dos órgãos que constariam do Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA) de 2021.

Comments powered by CComment

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar