Alerta Total
Editor-Chefe: Jorge Serrão
Advogados pela Paz Social

Um grupo de juristas de São Paulo e Rio de Janeiro, dentre eles órfãos de pais de vitimas de atos terroristas, começaram um levantamento dos nomes dos criminosos da luta armada que assaltaram e mataram mais de 500 pessoas. Os advogados vão recorrer aos registros federais e bancos de dados dos Tribunais Regionais Eleitorais, para confirmar quem são os criminosos anistiados vivos.
Texto completo

Os assaltantes, matadores e sequestradores de antigamente foram anistiados, indenizados e aposentados.

Os processos movidos por eles contra o Estado enriqueceram advogados em processos de pleito indenizatório.

Contra-ataque

O objetivo do grupo é estudar a oportunidade de diversas ações de julgamento contra os guerrilheiros pelos atos praticados.

Os advogados interpretam que haveria brechas na legislação.

Eles querem dar um troco nos grupos que agora promovem o processo civil contra o coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra, processado por acusação de comandar pessoalmente torturas, quando chefiou o DOI-Codi do II Exército, na década de 70.
Adicionar comentário