NÃO HÁ NADA PARA COMEMORAR, A NÃO SER O FINAL DE MAIS UM ANO PERDIDO PARA O BRASIL!

Jogamos uma copa pela janela; reelegemos uma cambada de picaretas; 'socializamos' a pobreza e a miséria (no futuro, 'nessepaiz', pelo andar da carruagem, todos seremos pobres); instituímos o RACISMO OFICIAL; muitos perderam suas vidas estupidamente no combate entre o narcotráfico e a polícia estimulado pelo crime organizado; o Congresso foi amplamente desmoralizado e a justiça foi indevidamente 'aparelhada' pelo PT para garantir a impunidade; a propriedade privada é sistematicamente invadida por hordas de terroristas com apoio do governo e de organizações criminosas reunidas pelo famigerado Foro de São Paulo; nosso crescimento foi pífio, levemente superior apenas ao do Haití.
Temos uma das maiores cargas tributárias do mundo e, no entanto, precisamos pagar por fora para termos um pouco de segurança, de saúde, de aposentadoria, de educação, e de uma série de itens que são obrigação do estado nos fornecer.

O Brasil é hoje uma orgia de gastos e malversações do dinheiro público e o governo é um poço sem fundo onde pessoas enriqecem da noite para o dia, como ocorreu com o Lulinha, o primogênito.

Pessoas buscam outras cidadanias, com o intuito único de manipularem contas bancárias nesses países com dinheiro excuso proveniente de nossos impostos.

Sofremos o 'apagão aéreo' e vimos a incúria e a irresponsibilidade derrubar um enorme avião e matar mais de 150 brasileiros e, no frigir dos ovos, nada de significante parece ter mudado! Os governantes contam com a nossa costumeira desinformação e falta de memória!

Há no ar um tipo de desejo maligno de que "quanto pior melhor". E por que?
Porque quando as coisas chegarem a um ponto realmente desesperador (do qual já estamos muito próximos), esse governo que aí está, e que você reelegeu, cumprindo os ditames do Foro de São Paulo estabelecidos pela praga do comunismo internacional, surgirá com sua ditadura populista-comunista como se fosse a 'salvação da pátria'.

Só podemos comemorar, de fato, o fim de um ano de pesadelos, e esperar um ano novo em que alguma força se levante, interna ou externamente, para acabar de vez com mais essa intentona comunista que se estabelece de socapa e de sorrelva, e reconduza a nossa democracia e o nosso capitalismo de volta aos trilhos da ordem e do progresso real.

Que Deus nos ajude!
Saudações,
Dr. FRANCISCO VIANNA

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar