Imprimir
Categoria: Corrupção
Acessos: 3060
 Por Deborah Berlinck, Cristiane Jungblut e Gerson Camarotti - O Globo
PT, em tom moderado, diz que não será " oportunista"
O presidente nacional do PT, deputado Ricardo Berzoini( SP), adfotou tom parecido com o do presidente Luiz Inácio Lula da Silva que disse que o partido -  arrastado pelo escândalo do mensalão, em 2005 - não agirá de forma oportunista em relação às denúncias de práticas semelhantes de corrupção envolvendo o governador José Roberto Arruda (DEM ).Segundo Berzoini, e outros petistas, o PT quer apuração de todos os fatos  a situação de Arruda muito grave, mas como diziam  dos dirigentes petistas e de Lula em 2005, alegam que não se pode generalizar e cobrar que o comando do DEM soubesse de todas as supostas irregularidades de Arruda.

Texto completo

Na verdade, a estratégia do Palácio do Planalto e do PT de evitar agora ataques contundentes ao DEM tem o objetivo de mostrar postura diferente da do então PFL ( hoje DEM) em 2005, e, com isso, demonstrar que todos os partidos possuem graves defeitos éticos. E tentam também reduzir o impacto em 2010, dos efeitos do mensalão do PT, de 2005.(...)
 
DINHEiRAMA
Divulgação  em 08/07/2005
  -CUECA: Dirigente do PT cearense, José Adalberto Silva foi flagrado , em 2005. em Congonhas, com US$ 100 mil na cueca. Ele era assessor de um irmão de José Genoíno, então presidente nacional do PT.
 Divulgação em 29/09/2006
- ALOPRADOS: Em 2006, ao saber que petistas se envolveram no escândalo do dossiê que tentava ligar tucanos à máfia dos sanguessugas, Lula os chamou de "aloprados" e cobrou informações sobre o dinheiro que pagaria o dossiê: 1,9 milhão em dólares e reais
Reprodução em 16/05/2005
- PROPINA: Em 2005, Maurício  Marinho foi filmado recebendo dinheiro e dizendo que representava o deputado Roberto Jefferson. A cena foi o estopim para Jefferson denunciar o mensalão do PT
Divulgação em 11/07/2005
-
 DINHEIRO NA MALA: Mais de R$ 10 milhões foram apreendidos em Brasília, em 2005, num avião com dirigentes da Igreja Universal do Reino de Deus. O dinheiro estava em sete malas.
Louise Cardoso - 07/03/2002
 - LUNUS : Roseana Sarney teve que abrir mão da candidatura à Presidência depois de a PF ter apreendido R$1,3 milhão na sede da Lunus, empresa de Jorge Murad, marido da candidata.
Silésio Correia - 30/10/2004
-Campos: Em 2004, mais de R$ 318 mil foram apreendidos antes das eleições municipais na sede do PMDB. Havia suspeita de compras de votos para eleger Pudim, apoiado por Anthony  Garotinho.