Vice-presidente da Venezuela renuncia "por motivos pessoais"
O vice-presidente da Venezuela, Ramón Carrizález, que também era titular do ministério da Defesa, renunciou ao cargo nesta segunda-feira por motivos pessoais, informaram seus assessores em nota à imprensa. Segundo o texto oficial, a decisão foi tomada ante "a onda de rumores" dos últimos dias".
"Sua saída não é causada por nenhuma discrepância em relação a decisões do governo e qualquer versão diferente é falsa e tendenciosa", diz a nota. Junto com ele, também apresentou demissão ao presidente Hugo Chávez a mulher de Carrizález e até hoje ministra para o Ambiente, Yubirí Ortega.
Desde sábado havia um rumor sobre a saída do governo de Carrizález por sumpostos atritos com o chefe de Estado. Carrizález e Ortega "estão elaborando as atas de entrega de seus respectivos cargos e à espera de novas nomeações", de acordo com as informações divulgadas pela imprensa privada venezuelana.
Os mesmos veículos disseram, citando "fontes militares", que o general Carlos Mata Figueroa, atual chefe do Comando Estratégico Operacional da Força Armada Nacional, assumiria o Ministério da Defesa.
Carrizález, um militar da reserva de 58 anos, é considerado como um dos homens mais próximos ao presidente venezuelano, Hugo Chávez. Ao longo do governo de Chávez, Carrizález ocupou diversos cargos, entre eles a chefia dos ministérios de Infraestrutura e Habitação, além da Vice-Presidência e da pasta de Defesa.
Com informações da EFE- Portal Terra
Adicionar comentário